>

8 de dez. de 2013

[Filosofia] PEDRO LUSO – O Medo





    

    O MEDO
            
             – PEDRO LUSO DE CARVALHO
  
A natureza dotou o homem de um sentimento que lhe serve de anteparo contra o perigo: o medo. Esse sentimento – que é também pesado fardo – poderá ser a bússola que o orientará na sua caminhada. Portanto, sempre que o homem sentir medo, a inquietação resultante desse sentimento poderá ser um aviso de perigo iminente, a não ser desprezado.


     
       *  *  *
 



8 comentários:

  1. Pedramigo

    Eu tenho mede de... ter medo. E, como sabes, já tive muitas ocasiões de o ter... e tive-o. O facto é que o ultrapassei, cheio de medo...

    Desde o Cretáceo que aqui não vinha. Mas, hoje apeteceu-me vir. Nos anos 40 uma actriz conhecida como vampe por cá, a Milú (que aliás esteve uns anitos pelo Brasil) cantava:

    Que saudades eu já tinha
    Da minha alegre casinha
    Tão modesta como eu
    Como é bom meu Deus morar
    Assim num primeiro andar
    A contar vindo do céu... etc


    Pois bem, querido Amigo, tinha saudades de tu (gosto mais do que de ti). Por isso, cá estou, comento e deixo-te um

    Abç

    No dia 26 deste mês, a Raquel e eu (singular e curiosamente casámos no mesmo dia, na mesma igreja - Jerónimos - e o oficiante foi o mesmo padre...) comemoramos as nossas Bodas de Oiro. Muito gostaríamos de vos (a ti, digo, tu e à Tai). Mas o mesmo mar nosso que nos une também nos separa. Por isso...

    Se quiseres ver a noiva como era em 1963 basta ires à nossa Travessa... e se quiseres comentar - força... Obrigado

    ResponderExcluir
  2. É, o medo é mesmo uma pesada carga. O problema é que nem sempre podemos lhe dar ouvidos. Pode ser aviso, mas às vezes, trata-se somente de medo.

    ResponderExcluir
  3. Curiosamente esta semana li alguns artigos sobre o medo. Medo de que?
    Otima esta sua reflexão, à luz do que podemos extrair do ter medo, no sentido de agregar alguma forma de proteção. Todos temos medos e carregamos nossos medos, como um patuá.
    Gostei Pedro e prazer em ser direcionado para esta página que creio agrega sabedoria e cultura.
    Um terno abraço Pedro e vamos nesta sintonia.

    ResponderExcluir
  4. Fuzis e jasmins me trouxe até aqui... somos todos um pouco guerreiros entre a força e a beleza...
    Muito lindo!!

    Parabéns,

    Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  5. Olá Pedro,

    Também acho que uma faceta importante do medo é despertar-nos o instinto de preservação, por isso devemos ficar alerta a ele. Já o medo paralisante, que nos impede a caminhada, este entendo que deve ser enfrentado ou tratado.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Olá!Bom dia, Pedro!
    ...sim, é verdade, penso que o medo, dentro dos padrões normais, é um estado de alerta extremamente importante para a nossa sobrevivência , para nos impedir de se expor a situações extremas e poder medir as possíveis consequências de nossos atos...
    ...agradeço pela participação em meu blog, muito obrigado,belo domingo,abraços!

    ResponderExcluir
  7. Sem dúvida amigo, corroboro esse teu pensamento.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. “Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com a coragem”
    Jean-Paul Sartre
    Presentemente vivemos num ambiente de medo e este é uma reação espontânea inerente à sobrevivência das espécies .Não é só o Homem que sente medo.
    Concordo com aquilo que muito bem escreveu.
    Brisas doces*
    (Muito bem escolhido o Grito de Munch)

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho