>

6 de dez. de 2021

[Poesia] A VELHA CASA - Pedro Luso de Carvalho

 




A VELHA CASA

Pedro Luso de Carvalho




Na rua quem passa vê a casa,

velha casa de tantas memórias,

ali onde está plantada no solo. 


Mantêm-se austera a velha casa,

em meio a flores do jardim,

onde das janelas vê o mundo. 


No passado soube defender-se,

enfrentou ventos e vendavais,

chuvas e coriscos e trovões.


Sob seu teto impera proteção,

e agora que esse vírus faz vítimas,

quer dele distância a velha casa.


E na nobre postura de rainha,

alicerçada ali em nobre rua

a velha casa desafia o tempo.




_______________//________________







33 comentários:

  1. Boa Tarde, amigo Pedro.
    Tempos difíceis, onde o melhor e mais protetor refúgio, é a velha casa, de tantas memórias, como diz.


    Em breve a velha casa,
    reergue-se imponente,
    para dentro dela receber
    com ternura e amizade,
    a boa a gente.

    Votos de uma excelente semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Poema excelente...Obrigada pela partilha :))
    *
    Numa cor imaginária elevo meu coração
    *
    Beijo e uma excelente semana!

    ResponderExcluir
  3. Una casa antica, carica di ricordi ed emozioni, per passi di vita intinti in un nostalgico sentire...
    Versi belli
    Buona settimana, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  4. La casa vieja de tantos y tantos recuerdos siempre nos acoge y abriga en los malos momentos, su esencia es la nuestra y en ella nuestra mente vuela a lo largo del tiempo.
    Un bello poema que ha sido un placer leer amigo Pedro.
    Un abrazo y buena semana.

    ResponderExcluir
  5. Bonito poema para uma bonita casa velha.

    ResponderExcluir
  6. Uma velha mas linda casa.
    Belíssimo poema
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Cuántos recuerdos habrá en esa hermosa casa!!.
    Un poema muy bonito y sentimental.
    Un beso. Que disfrutes de felices días.

    ResponderExcluir
  8. Linda poesia e são quantas casa assim...Antigas, imponentes e nessa pandemios, mais ainda sozinhas ficaram...abração, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  9. Si te has fijado en la casa de la fotografía, no me extraña, que te hya inspirado ese bellísimo poema.

    Besos

    ResponderExcluir
  10. Esa bella casa no puede ser mejor homenajear como con tu bella poesía.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  11. Lindo poema, Pedro!
    Um lindo poema para uma belíssima casa velha, amei!

    Um abraço e boa noite!

    ResponderExcluir
  12. Viva, Pedro!

    Esta bela casa merece o poema inspirado que lhe dedicou.

    Gosto imenso de ver estas casas ainda conservadas e partem-me o coração as que vemos abandonadas e muitas vezes em ruínas...

    Abraço, boa semana :)

    ResponderExcluir
  13. Bellissima poesia, verseggiata sui ricordi della vecchia casa che, per tanto tempo è stato un nido di protezione, fa tenerezza osservarla nella sua austera bellezza. Lì dentro ci sono tanti ricordi e tanta nostalgia per il tempo passato. Versi molto belli che ho molto apprezzato, amico Pedro. Un caro saluto da Grazia!

    ResponderExcluir
  14. "A velha casa desafia o tempo". E por muitos anos poderá olhá-la para recordar momentos passados que o coração guardou.
    Continue a cuidar-se bem, meu Amigo Pedro.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde de paz, amigo Pedro!
    Gosto de casarões antigos e bem conservados.
    A situação está crítica e só mesmo a lembrança vai amenizando saudades das reuniões em famílias em casas patriarcais que não devem acontecer por ora.
    É tempo de desafios, a casa só observa...
    Tenha dias pré Natal abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  16. Ojalá que también nosotros pudiéramos desafiar al tiempo y pudiésemos contemplar el mundo a través de las ventanas de esa vieja casa.
    Pero, por desgracia, nuestra vida es efímera y será esa casa la que siga anclada como una reina a través del tiempo.
    Una vez más, ha sido un placer leerte.
    Aprovecho para desearte una muy FELIZ NAVIDAD AL LADO DE TU FAMILIA.
    Cariños.
    Kasioles

    ResponderExcluir
  17. Caro Pedro,
    Quanto mais longe caminhamos das nossas casas, menos aprendemos. Longe dos “nossos castelos” buscamos também o saber, porém, “nas estradas da vida” nunca encontramos nossos melhores mestres... Os nossos pais.
    Bela composição meu bom amigo.
    Abraços e cuide-se bem!!!

    ResponderExcluir
  18. Bonito poema para una hermosa casa amigo. Ha sido un gusto pasar a visitarte , un abrazo desde Uruguay.

    ResponderExcluir
  19. Olá, Pedro!
    Passando para desejar uma feliz noite e agradecer a visita.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  20. E o quanto eu gosto destas velhas casas!
    Abraço

    ResponderExcluir
  21. Pedro,
    Seu texto me trouxe a
    lembrança a minha casa
    no RJ, ela foi uma das 1as
    casas de terraço naquela rua.
    Ela fica lá fechada há 16 anos...
    Fica a minha espera, com a
    pandemia fazem 2 anos que
    não nos vemos, mas esse mês
    nós reencontraremos.
    Vou renovar minhas recordações
    de uma vida toda até 2006...
    Adorei seu bem escrito poema
    que tão bem me fez.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  22. Nestes tempos tão difíceis é bem vindo esse aconchego gostoso de uma velha casa.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  23. Olá, amigo Pedro.
    Sem dúvida alguma que nestes tempos difíceis, é bom voltarmos ao aconchego da velha casa.
    Excelente poema!
    Continuação de boa semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Non riesco a commentare.

    ResponderExcluir
  25. A bela casa vitoriana de Petropolis!

    E o seu poema ficou à altura da sua elegância e encantador mistério...

    Votos de aúde e que tudo suceda como deseja. Beijo, Pedro.
    ~~~

    ResponderExcluir
  26. ¡Precioso!
    La casa como refugio, lugar donde amparar nuestra indigencia.
    Las casas están llenas de historias. Si las viejas paredes pudieran hablar...
    Siempre es un placer leer tus bellos poemas, Pedro.
    Un fuerte abrazo.

    ResponderExcluir
  27. Oi, Pedro, uma bela casa que envelheceu com classe...dizem que a memórias das sua histórias ficam impregnadas pelas paredes. Quantos serão os seus contos e vivências!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  28. Boa noite, amigo Pedro
    Passando por aqui, relendo este excelente poema que muito apreciei, e desejar uma boa semana, com muita saúde!
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Aunque nunca hayas entrado dentro, a su sola visión cuántas sugerencias te asaltan.
    Voces, idilios, penas, recuerdos.
    Tú pasas, pero la vieja casa resiste.
    Con mi deseo de unas Felices Navidades con toda la familia.

    Y que venga un buen año, sencillo, Pedro, como siempre eran nuestros años.
    Por favor...

    ResponderExcluir
  30. velha casaa, que se mantèm vivas e que são alimento para a alma
    belisssimo poemA, meu caro POeta, Pedro Luso

    grande abraço

    ResponderExcluir
  31. Boa tarde de muita paz, amigo Pedro!
    Adoro visitar a "casa velha" de Petrópolis.
    Um lugar que virou ponto turístico.
    Que saudade de contemplar casarões velhos vej cuidados! Lá tem muitas.
    Seu poema faz do inanimado um apelo ao sentir os sentimentos da casa que soube resistir às intempéries.
    Tenha dias pré Natal abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  32. E mantendo-se na sua firme e inabalável postura, de quem já passou por muito... ela talvez conheça os segredos do tempo... e saiba que o melhor ainda poderá estar por chegar...
    Muitas casas e moinhos abandonados, estão ganhando nova vida e aproveitamento... como casa de férias, de fim de semana, ou até mesmo como uma nova morada... pois imensas pessoas, com a pandemia, estão procurando também um certo distanciamento dos meios urbanos...
    Gostei imenso do poema, que nos remete para a sabedoria, e tranquilidade, de quem soube transformar a passagem do tempo em aliado...
    Beijinho! Feliz 2022, para todos, aí desse lado!
    Ana

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho