>

26 de jun. de 2022

[Crônica] DIÁLOGO - Pedro Luso de Carvalho

 

Son of Man - Magritte 1964



DIÁLOGO

                        – Pedro Luso de Carvalho



Quando vemos duas ou mais pessoas conversarem nossas mentes registram a existência do diálogo. É pelo diálogo que as pessoas fazem a troca de ideias. É ele o meio mais amigável e eficaz para essa permuta. O mesmo não se dá com o discurso, que serve unicamente para o orador transmitir as suas próprias ideias.

Para a pessoa que tem a compulsão de falar, o diálogo é quase impossível. Pensa ela conversar quando, na realidade, está mais próxima do discurso. Ela necessita de alguém para ouvir o que tem para dizer, pois não tem o dom do diálogo. Ela não tem ideias para trocar, mas pensa que terá muito para ensinar.

Existem muitas pessoas assim, que em vez de conversarem defendem teses intermináveis diante de quem os ouve. Mais ainda: elas não gostam de ser interrompidas quando falam, embora afirmem que querem apenas conversar. Despidas de autocrítica, pensam ter mais cultura e vivência que todos.

O discurso exige lugar adequado e plateia que se disponha a ouvir o orador sobre determinado assunto; bastante diferente, pois, da conversa entre amigos ou de negócios. O diálogo propiciará êxito em qualquer assunto, uma vez que se fala melhor quando se tem o cuidado de ouvir o que tem a dizer o seu interlocutor.

A pessoa que fala compulsivamente, que não dá atenção com quem conversa, que não se dispõe a ouvir as ideias de uma ou mais pessoas dificilmente terá amigos. Os projetos de amizade não irão longe. Não são muitas as pessoas que se dispõem a servir de meros ouvintes para engordar o ego da pessoa faladora.

Não aprenderão, essas pessoas, a dialogar. Sentem-se o centro do mundo, mas por não dialogarem, os que com eles conversam logo estarão em fuga. Ficarão para ouvi-los apenas os enganadores, que nada tem a perder; estes estarão sempre dispostos a ouvir o falastrão, desde que haja alguma vantagem, como recompensa.





_______________________//_______________________







31 comentários:

  1. Buena reflexion. Siempre hay que escuchar y entender a los otros con quienes hablamos. Te mando un beso.

    ResponderExcluir
  2. Discurso não é diálogo, é solilóquio.
    Abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  3. Una estupenda reflexión Pedro. Se algo de eso porque tengo una amiga que es de las que te preguntan algo, y luego no escuchan ni siquiera lo que le vas a responder porque solo está deseando hablar ella y lo único que le interesa es que termine pronto la respuesta, y efectivamente no sabe dialogar.
    Muy molestas esas personas como dices en tu escrito.
    Un abrazo Pedro y buena semana.

    ResponderExcluir
  4. É verdade, meu Amigo Pedro, há pessoas que só se ouvem a si próprias. No entanto um bom diálogo é sempre mais enriquecedor quando a troca de ideias é acompanhada de respeito e tolerância. Uma excelente reflexão nesta sua crónica.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Muy acertada reflexión de diálogo contigo mismo amigo Pedro. Por desgracia, suelen ser muchas las personas que encontramos con esos lamentables hábitos que, una vez adquiridos, difícilmente pueden ser corregidos. La tarea de escuchar, dejar hablar y replicar en el turno llegado el momento, es fundamental, pero algunos, no están por esa labor y se creen merecedores nada más de hablar como si de una sentencia se tratara.
    Un abrazo amigo Pedro y feliz semana.

    ResponderExcluir
  6. Beleza, Pedro! E me parece, cada vez mais, vemos quem apenas fale como papagaios e não sabe ouvir nada, nem atenção presta, apenas pensa no que falar...
    Falaste muito bem! abração, ótima semana! chica

    ResponderExcluir
  7. Yo conozco una persona, que tanto habla, que no te deja ni un segundo para que puedas opinar y eso no es solamente una vez, eso ocurre siempre que te la encuentras.
    Besos.

    ResponderExcluir
  8. Pedro:

    muy de acuerdo con todo lo que usted refleja sobre la conversación y el discurso. A los "habladores compulsivos", los que hablan y no dejan responder a los demás les pondría una mordaza en la boca y los obligaría a escuchar a otros "habladores compulsivos".
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Sembra che hai scritto questo post per i politici italiani. 😂
    Felice settimana caro amico.
    enrico

    ResponderExcluir
  10. É o verdadeiro dono do mundo. Tem boca, mas não tem ouvidos. Só ela pode falar, só ele sabe das coisas, só ele está certo e só ele tem razão. Desse, eu quero distância. Bela crônica Pedro. Parabéns!

    Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

    Furtado

    ResponderExcluir
  11. Você tocou em um fato importante, Pedro, a obtenção de vantagem. E isso é fácil de perceber quando observamos os que falam e os que ouvem. Entendimento se obtém pelo diálogo, que é enriquecedor. E com respeito, já que as pessoas não têm conceitos iguais sobre tudo. Pelo diálogo, podemos até rever os nossos, ou possibilitar que outros também o façam. Bela crônica! Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Muito bom. Obrigada pela partilha!
    -
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Tem razão : pessoas existem que não falam, discursam. E muito menos, dialogam.

    Impossível ter uma relação além de superficial com pessoas assim.

    Abraço, boa semana .

    ResponderExcluir
  14. Tienes mucha razón en lo que dices.
    Hay personas que no saben dialogar, hablan y hablan sin parar, por esta tierra se suele decir que no te dejan meter baza, es decir, que no te dan ni un minuto de tregua para que el oyente pueda opinar, resumiendo, en lugar de un diálogo es solo un monólogo.
    Cariños.
    Kasioles

    ResponderExcluir
  15. Olá, amigo Pedro,
    Partilho desta sua crónica muito oportuna.
    De facto, o diálogo é muito importante para se chegar a um entendimento, a uma ideia, uma conclusão. Para isso, é necessário de facto haver diálogo entre os intervenientes, e não um mero monólogo de uma das partes.

    Excelente crónica, amigo Pedro!
    Votos de uma excelente semana.

    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde Pedro

    Gostei muito desta crónica, muito assertiva e cheia de razão.
    E a conclusão é mesmo a que o autor escreveu.
    Muito bem escrita, como já é habitual por aqui.
    Boa semana com tudo de bom.
    :)

    ResponderExcluir
  17. Boa noite, Pedro!

    O querer falar sem saber ouvir tem sido uma macrotendência, infelizmente.

    A imagem está profundamente ligada à justa crônica.

    Abraço.

    Renata

    ResponderExcluir
  18. Como nos dices el intercambiar ideas con algunas personas es como el que habla con las paredes, ya que solo parece que oyen pero no escuchan. Cuando dicen algo no lo hacen con animo de exponer si no de imponer.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  19. Muy cierta tu gran reflexión.
    Saber escuchar es muy importante y, quizás, lo más difícil.
    Por ello, hay que aprender a dialogar y a escuchar.
    Un beso. Felices días.

    ResponderExcluir
  20. Querido amigo Pedro, bom texto, dialogar ajuda a conhecer pessoas, eu amo ouvir, muito mais do que eu falar, aprendo a conhecer e escolher pessoas para meu convívio, tenho bons amigos, ainda bem!
    Amei ler aqui, grande abraço bem apertado!

    ResponderExcluir
  21. Caro Pedro,
    Como diz aquele antigo ditado popular:

    “Quem fala demais dá bom dia a cavalo!”

    Existem pessoas que correlacionam às palavras com conselhos e não com opiniões, aí está um grande erro.
    Algumas pessoas que falam demais, que não se permitem calar-se diante de quem não está com vontade de escutar tamanha “prosódia”, se tornam invisíveis mesmo emitindo muitos sons pela boca. E aí, vale citar outro ditado popular:

    “O peixe morre pela boca!”

    Creio que problema não seja nem falar demais, amigo Pedro, pois, não somos obrigados a servir de plateia para quem quer que seja. O problema, é que quem muito fala, por muitas vezes desconhece o teor daquilo que está falando. Além do mais, discursos são enfadonhos por natureza.
    Mais um bom texto que leio aqui.
    Um abraço!!!

    ResponderExcluir
  22. Hola Pedro, un texto fantástico, como bien dices hay personas que hablan y hablan sin parar, atropeyan las palabras y le quitan el sentido, seguramente piensan que te favorecen con su discurso y no se dan cuenta que el dialogo es mucho mas rico que el monólogo , pienso saber escuchar es un don y nos da la oportunidad de entender lo que la otra persona ofrece, incluso ayudarla si necesario fuera
    Siempre es un placer leerte amigo mío
    Un abrazo y buen fin de semana

    ResponderExcluir
  23. Boa tarde, amigo Pedro,
    Passando por aqui, relendo esta excelente crónica que muito gostei, e desejar um feliz fim de semana, com muita saúde.

    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Um belo texto de que gostei amigo Pedro.
    Um abraço e tenha um bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  25. tem toda a razão, meu caro Poeta. há muita gente que gosta de se ouvir a si próprio. ms diz o ditado, se tens olhos vê, se tens ouvidos escuta

    grande abraço

    ResponderExcluir
  26. Conheci algumas pessoas assim. Quando se pensa que nos estão a ouvir, estão apenas a pensar no que vão dizer de seguida. É frustrante tentar conversar com alguém propenso aos seus monólogos...
    Excelente crónica, gostei de ler.
    Boa semana, caro Pedro.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  27. Boa noite, amigo Pedro,
    Passando por aqui, para desejar uma ótima semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  28. Perfeito! Bem dizes sobre pessoas que não sabem dialogar., simplesmente discursam abusadamente, sem dar espaço para que alguém diga algo.
    Conheço pessoas exatamente assim. Só lhe falta um palanque ....rsrs
    Parabéns, gostei muito do seu texto!
    Tenha uma ótima semana.
    Abraços

    ResponderExcluir
  29. Hola, Pedro. Estoy de acuerdo con tu excelente reflexión, al ciento por ciento.
    Personas así, se estancan en sus monólogos, porque como no saben escuchar nunca avanzan, y llega el momento que los evita, porque se repiten más que el ajo.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  30. O ser humano descobriu a capacidade de comunicar... mas ainda falta trabalhar muito, na capacidade de entendimento! Um excelente texto sobre esta temática!
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  31. Uma bela critica crônica do comportamento humano(sic) de uma legião, que é bem maior do que possamos imaginar. A comunicação com falhas e delays e o aprender ouvir massacrado amigo.
    Creio que já li uma crônica de Taís abordando esta falha. este comportamento.
    Abraços e tudo de bom.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho