>

18 de jun. de 2021

[Poesia] PEDRO LUSO – Não me esqueças

 

Themistokles von Eckenbrecher  -  Laerdalsoren, em Sognefjord, 1901.




NÃO ME ESQUEÇAS

                      - Pedro Luso de Carvalho




Não me esqueças,

não me esqueças jamais!

Era a súplica na carta,

em letras miúdas e delicadas.


Não me esqueças,

não me esqueças jamais!

Saio para o sol,

para o frescor das manhãs,

para a festa de cores

das noites estreladas.


Não me esqueças,

não me esqueças jamais!

Se um dia me encontrares

sem vida, em lugar ermo,

leva-me para longe daqui.


Não me esqueças,

não me esqueças jamais!

Sepulta meu corpo

ao pé da montanha,

na beira da estrada,

para que os viajantes

espantem o silêncio.





_________________________//_________________________






31 comentários:

  1. Muy hermosa la pintura que compartes, igualmente que el poema que has escrito con mucho ritmo y sonoridad con esa repetición de versos: No me olvides, ¡No me olvides nunca!.
    Un placer la lectura Pedro.
    Un abrazo y buen fin de semana.

    ResponderExcluir
  2. Esquecer é o que mais acontece na vida...
    Gostei muito do seu poema, é magnífico.
    Bom fim de semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Linda súplica em poesia,Pedro! abração lindo fds! chica

    ResponderExcluir
  4. Essere sempre ricordati....quasi una prece per far risaltare la grandezza della propria anima...
    Un caro saluto, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  5. Let's pray for each other WE ARE STRONGEST TOGETHER for the honor and glory of Our Lord Jesus Christ 🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌🙌

    ResponderExcluir
  6. Maravilhoso poema... Amei!!
    -
    Traço as linhas do meu horizonte
    -
    Beijos, e um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. Hermosa pintura acompañada de bellas palabras, caer en el olvido es la mayor desdicha que puede ocurrir, siempre es reconfortante saber que alguien espera nuestro regreso.
    Encantado de leer tu plegaria poeta.
    Un fuerte abrazo y buen fin de semana en paz y armonía amigo.

    ResponderExcluir
  8. Muy hermosa la pintura para acompañar a un lindo poema.
    Un beso.
    Feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  9. Bellissima poesia di supplica per il fututo di non dimenticarsi mai dell'amato o dell'amata. Versi armoniosi che denotano la bellezza e la dolcezza della poesia. Complimenti, molto apprezzata. Buon fine settimana amico Pedro, Grazia.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Pedro,
    Um poema belíssimo.
    Gostei imenso.
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  11. Belíssimo e doloroso poema, amigo Pedro!
    Fiquei pensando...As cruzes em beiras de estradas sempre provocam um pensamento ou conversa, então, de certa forma não se é esquecido.
    Parabéns, abraço e bom fim de semana para vocês!

    ResponderExcluir
  12. Jamás se puede olvidar, a una persona que escribe tan bellos poemas.

    Besos

    ResponderExcluir
  13. Encantei-me primeiro com a magnífica pintura.
    Um poema tão belo e ao mesmo tempo melancólico, um apelo à eternidade.

    Um beijinho amigo Pedro.

    ResponderExcluir
  14. Gostei do poema e da tela.
    Abraço, saúde e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  15. Muito bonito Pedro, o corpo no sopé da montanha, como aquele na curva de um rio, que já secou e deixou uma marca de uma saudade, que vira e mexe volta a incomodar no esquecimento indesejado e fatal.
    Belo trabalho da poesia.
    Um bom e feliz domingo de uma semana de esperanças.
    Abraços de toda paz.

    ResponderExcluir
  16. Maravilhoso, teu poema, uma bela criação, não é de duvidar de nada, pelo momento de insegurança e de perdas que o mundo está atravessando! Tem a ver com as nossas 500 mil mortes nessa pandemia. Há pessoas numa depressão muito grande.
    Quanta infelicidade!
    Gosto imensamente da repetição da frase:

    Não me esqueças,
    não me esqueças jamais!

    Beijinho daqui do gabinete, meu poeta!

    ResponderExcluir
  17. Boa noite de sábado, amigo Pedro!
    Emocionei-me.
    Nem posso muito falar...
    Seu poema fez eco em meu ser por inteiro
    Tenha um domingo abençoado com saúde e paz!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  18. En tu poesía de una bella forma pedir lo que creo no es fácil ocurra cuando perdemos algún ser querido.
    La pintura con la que la acompañas es magnifica.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  19. Um apelo dorido que nos leva a pensar sobre os tempos pandêmicos que vivemos, sobre as dificuldades nos relacionamentos predominando o egoísmo, o abandono e, neste sentido, se reveste de uma dramaticidade pela reiteração do pedido o que dá ao poema uma dimensão da dor do eu ante a possibilidade de ser esquecido, abandonado. Um belo poema e uma tela magnífica, que nos faz lembrar dos orientais.
    Um abraço, caro amigo Pedro.
    Cuide-se sem deixar de aproveitar o domingo.
    Um abraço,

    ResponderExcluir
  20. A vida de cada um de nós tem a duração das lembranças , nossas e de quem de nós se lembrar...
    um tocante pedido!
    um abraço

    ResponderExcluir
  21. Olá Pedro
    Um pedido emocionado de quem muito amou e foi amado
    Belíssimo poema meu amigo
    Tenha uma feliz e abençoada semana
    Um abraço

    ResponderExcluir
  22. O maior feito de um homem - ser capaz de não ser esquecido.
    Abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  23. Um pedido. Um apelo. Um poema muito sentido e de grande beleza. Felizes os que permanecem na memória de alguém. Gostei muito meu Amigo Pedro.
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  24. Pedro,
    De pé reverencio
    essa sua tão
    linda poesia.
    Bravíssimo!
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  25. Sensível e bem escrito esse poema, poeta. Um pedido forte de quem tem o desejo de ser inesquecível!!
    Gostei.

    Beijinhos !

    ResponderExcluir
  26. Tudo se move
    até o vento
    é preciso não esquecer

    ResponderExcluir
  27. Gostei de reler o seu excelente poema.
    Continuação de boa semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Como siempre muy hermosos versos pero los encuentro un poco tristes, claro que todos los poetas entristecen escribiendo.
    Un fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  29. Olá, Pedro.
    Lindo e sensível poema, alguém pedindo para não ser esquecido.Penso que jamais seremos esquecidos se deixarmos bons registros, boas marcas de nossa vida.
    "Sepulta meu corpo
    ao pé da montanha,
    na beira da estrada,
    para que os viajantes
    espantem o silêncio."
    Mas o silêncio deve ser quebrado, que cada passante lembre-se de que ali, descansa uma alma. Lindo seu poema. Abraço!

    ResponderExcluir
  30. Me ha emocionado mucho tu poema, lo he leído y sentidolos dos latidos, el de la suplica y el que la recibe sabiendo que samás habrá olvido..
    ufff
    Un abrazo grande y buen fin de semana
    Carmen

    ResponderExcluir
  31. Maravilhoso e tocante poema... bem de acordo com as angustias que tantas famílias, estão a atravessar no momento!
    As suas palavras, remeteram-me para a situação da India... onde as margens do Ganges se transformaram num improvisado sepulcro de gente esquecida... pela sorte... e pela vida...
    Muitos países estão a atravessar um fase terrível... e ainda não se vislumbram grandes melhorias, para breve, enquanto a maioria das populações não estiver vacinada... até por cá... tudo está ficando bem dramático de novo... já desisti de levar a minha mãe a consultas e exames que estavam agendados para estes dias... demasiado arriscado, no momento... mesmo com vacinas... nenhuma é completamente eficaz...
    Um beijinho! Saúde! E precauções ao máximo, que tão cedo, não dá para baixar a guarda, quando novas mutações surgem a cada dia, com o mundo com tanta gente por vacinar ainda... e o sucesso das vacinas, a qualquer momento, pode ficar bem comprometido...
    Ana

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho