>

21 de ago. de 2021

[ POESIA ] PEDRO LUSO - Um Novo Amanhã

 





UM NOVO AMANHÃ

                               - Pedro Luso de Carvalho





Acordo cedo para meus planos,

quero aproveitar o que for possível,

então abro as janelas dormidas,

deixo o sol entrar espraiado

raios de luz através da vidraça,

brilho na cama em desordem.


Lá fora há brilho nos campos,

brilho nos vales e nas planícies,

o sol desfaz as sombras da noite

e brilha nas cumeeiras das casas.

Um sinal que tudo está em ordem,

que o brilho do sol vai mais longe.


Então fecho a janela do quarto,

sem fazer ruído, por mínimo que seja,

quero toda a luz, todo o calor,

quero que toda o planeta sinta o mesmo,

quero que tudo esteja na mais

perfeita ordem.


Que o sol ultrapasse montes e montanhas,

que viaje por todos os lagos do mundo,

que beije todos os rios, lagos e oceanos,

que cubra de luz todos os continentes,

que esse dia seja um novo amanhã,

este amanhã esperado com tanto ardor.





____________________________//_____________________________







35 comentários:

  1. Olá, amigo Pedro!
    Todos ansiamos por um novo amanhã. Onde o sol brilhe, e as nuvens negras se dissipem, para um novo e radioso amanhecer...chegar.
    Belo poema, amigo poeta!
    Parabéns!
    Votos de um excelente fim de semana!
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Pedro
    Estamos esperançosos por um novo amanhã mais ameno, menos sofrido
    O poema é primoroso amigo poeta
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Que linda poesia,Pedro e estamos todos ansiando por um mundo melhor, normal, umamanhã colorido! Ótimo fds! abraços, chica

    ResponderExcluir
  4. Oi Pedro...que bela postagem! Senti em todas as palavras a sintonia de uma esperança que já não estávamos esperando...e penso que todo mundo está sentindo o mesmo alento. Assim seja meu irmão de humanidade!
    Um abraço para você e sua família !


    ResponderExcluir
  5. Buenas noches amigo Pedro. Después de unas cortas vacaciones visitando a los amigos poco a poco.
    Hermoso poema de esperanza, ojalá, un día exista un nuevo despertar para todo el planeta y con el un nuevo amanecer, Dios lo quiera.
    Un fuerte abrazo y buen fin de semana.

    ResponderExcluir
  6. Boa tardinha de sábado, amigo Pedro!
    Um sonho das pessoas de bem que preservam a paz dentro de si e desejam que todos estejam bem.
    Um poema altruísta na essência do poeta.
    Parece um canto poético.
    Tenha um domingo abençoado!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  7. Um poema de excelência! :))

    .
    Isto de ser Avó...é amar duplamente.
    .
    Beijos e um bom fim de semana

    ResponderExcluir
  8. Pedro,
    Bravíssimo!
    Lindos versos.
    Feliz domingo.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  9. Un bellísimo poema con la ilusión y esperanza de un mañana lleno de luz.
    Un beso. Feliz semana.

    ResponderExcluir
  10. Olá Pedro, um belo poema que traz um calorzinho em nossa alma, na esperança dessa luz tão esperada pelo planeta todo.
    Abraço e boa semana!

    ResponderExcluir
  11. Viva, amigo Pedro.

    Belo esse amanhecer de um novo dia, a disposição para a vida e a vontade de olhar a Natureza com a esperança e o amor no olhar. Muito esperançoso e belo o poema, cheio de ânimo e incentivo a viver a vida com alegria.

    Um abraço amigo e meus parabéns por tanta vitalidade, logo pela manhã.

    ResponderExcluir
  12. Olá, Pedro!
    Todos esperamos anciosos por um novo amanhã, onde o sol brilhe ultrapassando todas as montanhas, com um amanhecer de paz para o mundo.
    Muito obrigado pela visita e comentário ao meu blog. É com grande satisfação que os recebo em minha página.
    E já estou aqui seguindo.
    Uma feliz semana, com saúde e paz.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Um amanhã tão ansiado e ainda tão longínquo.
    Abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  14. Um maravilhamento perante a dádiva da Natureza. Palavras que são um agradecimento, uma prece, um encantamento. Lindíssimo, meu Amigo Pedro.
    Continue a cuidar-se.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. Olá, amigo Pedro!
    Passando por aqui, esperando que um novo amanhã chegue, com mais amor, paz, e solidariedade entre os povos.

    Votos de uma excelente semana, com muita saúde!
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Boa noite, Pedro!
    Estamos todos querendo essa claridade! Que venha o sol e faça brilhar nossos caminhos, com nitidez, para que possamos caminhar firmes em esperança e entusiasmo. Gostei muito de ler esse poema. Parabéns!
    Bjs
    Marli

    ResponderExcluir
  17. Bom fim de noite caro Pedro.
    Ainda verás esta manhã que tanto sonhamos, que belamente teceste com toda tua arte de poetizar os sentimentos. E teremos esta liberdade de abraçar os irmãos.
    Lindo poema com o sentimento escapando pelos poros.
    Aplaudo-te pela construção e clareza de colocar a inspiração.
    Abraços e feliz semana amigo.

    ResponderExcluir
  18. Boa tarde Pedro,
    Um poema lindíssimo!
    O sol quando nasce é para todos, como é o seu desejo e de todos nós que tanto ansiamos pelo "novo amanhã".
    Beijinhos e uma ótima semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  19. Bom dia, Pedro
    Lindíssimos versos que adorei ler.
    Tomara este novo amanhã não demore a chegar.
    Um grande abraço
    Verena.

    ResponderExcluir
  20. Que esse novo e belo amanhecer chegue rápido para todos nós.
    Maravilhoso poema.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Sinto nesse belíssimo poema o cansaço do mundo sobre todos os ombros!
    Saudades de abrir as "janelas dormidas", espiar o dia recém nascido, ver o sol espraiar-se dando a todos nós a alegria tão almejada. Um poema que traz tanta esperança, tanta saudade de uma vida que muitas vezes não valorizamos, pelo simples fato que ela esteve ali, ao nosso alcance todos os dias. Mas passamos a valorizar tudo que perdemos, o respirar livremente, os abraços que não damos mais, nossas saídas sem medo, nossos almoços fora sem nenhuma desconfiança. Coisas tão simples que perdemos o hábito .
    Estamos cansados, sim, mas esse belo poema nos dá uma levantada, mesmo que seja pequenina, mas temos de trabalhar uma esperança, um ânimo, uma sonhada visão do que esperamos resgatar.
    Aplausos, e beijinho daqui do lado!

    ResponderExcluir
  22. Tão bem vindo este seu olhar de esperança num mundo tão conturbado!

    Abraço amigo

    ResponderExcluir
  23. Un bello poema que nos lleva a imaginar el mañana que todos anhelamos.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  24. Cuanta belleza en tus letras,
    jamas perdamos la esperanza
    y que manana salga el Sol
    para todos.

    Besitos dulces

    Siby

    ResponderExcluir
  25. La Naturaleza, está igual que siempre, somos nosotros los que hemos cambiados en hábitos y en costumbres.

    Besos

    ResponderExcluir
  26. Poema muito belo, Poeta Pedro Luso.
    A quqlidade "persegus-te" e os deuses bafejaram-te

    grande abraço.meu amigo

    ResponderExcluir
  27. Um poema que retrata com ricos detalhes os nossos dias atuais, mas nos traz um olhar de esperança para um novo amanhã.

    Pedro, tenha um bom fim de semana com saúde e paz.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estaba redactando un comentario que ha desparecido... tengo dudas para continuarlo. Volveré más tarde a comprobarlo. Saludos cordiales.

      Excluir
  28. " A vida não está como antes ", como bem dizes no teu poema anterior, mas, mesmo assim, esperamos sempre que ela nos dê um novo amanhecer, esperarmos poder, depois do escuro da noite, abrir as janelas do quarto e ver o sol iluminando " montes e montanhas...cobrindo de luz todos os continentes. Não raras vezes, as nuvens escuras teimam em encobrir os raios de sol, mas nós sabemos que ele está lá e que, felizmente, estamos ainda aqui para o podermos admirar. Como diz a Taís, acima, nem sempre demos valor às pequenas coisas, mas, agora, Amigo, um simples passeio de domingo, pelos jardins da cidade, tem um valor enorme e cada florzinha neles plantada é de uma beleza extraordinária.
    " Lá fora, " Amigo, por mais que o sol brilhe, há muita tristeza, muita dor, fome e guerras por todo o lado e nem esta pandemia está a ser capaz de mudar a mentalidade dos humanos; sabemos que, acreditar num mundo melhor, com paz e maior fraternidade, chega a ser uma utopia, mas, como diz Milton Nascimento na sua música " Coração Civil," continuamos a desejar que essa " utopia se torne realidade ". Neste poema, querido Amigo, também tu nos mostras que devemos continuar a ter esperanças em dias melhores, porque todos os dias o sol nasce e, o mais importante, nasce para todos, sem distinção. Aprendamos com a natureza e mudemos a nossa mentalidade, dando valor àquilo que realmente importa, deixando de lado as futilidades que tanto empobrece o nosso espirito. Que dizer deste e dos outros poemas que hoje li? Nem sei, Amigo...belos e profundos talvez seja pouco. Um beijinho com desculpas pela ausência. Fiquem bem, sempre com esperanca de que " tudo venha a estar na mais perfeita ordem ". Utopia? Será... mas gosto dessa palavra
    Emilia 🌏 🌞 🌤 🌈

    ResponderExcluir
  29. Poema lindíssimo, Pedro! Uma oração à felicidade, à vida. Grande abraço. Gostei imenso de ler.

    ResponderExcluir
  30. Li e reli o poema. A verdade é que passei para reler textos antigos e descobri que, para este poema, sua mais recente postagem, eu não tinha deixado um comentário. Será tão bom quando acordarmos e descobrirmos que não foi em vão manter a esperança acesa. Quem nos roubou a alegria, já não nos incomoda, que o sol já brilha outra vez... Um belo poema de esperança, de renovação.
    Meu amigo Pedro, cuide-se bem, assegurando-se de que nada foi deixado para trás em termos de cuidados!
    Um forte abraço, amigo Pedro!

    ResponderExcluir
  31. Estamos todos aguardando esse amanhã... mas por enquanto, pelo menos por estes lados, ainda bastante mergulhados em tempos nublados...
    Adorei respirar esta brisa poética e optimista! Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho