>

8 de set. de 2019

[Poesia] PEDRO LUSO – O Tempo Marcado





O TEMPO MARCADO
PEDRO LUSO DE CARVALHO




Depois de tanto empenho na conquista,
o prêmio, do qual tinha todo o mérito,

pois conquistara a mulher dos seus sonhos,
que a ele se entregou sem nada pedir.

O amor que tinha no peito a ela entregara,
pois quando a viu quis tê-la nos braços.

É arte do tempo curar e abrir chagas,
esse mesmo tempo cria e mata o amor.

Na tarde cinza encontra-se com a amada,
quando lhe diz ser hora da partida.

Já pronto para os seus novos caminhos,
não vê na mão de sua amada o revólver.

Prazo do tempo para a vida do homem,
agora estrela, do tempo liberta.





*   *   *




32 comentários:

  1. Muito lindo o seu poema, meu amigo!
    Amei lê-lo como sempre, gosto da sua maneira
    de escrever os seus poemas.
    Tenha uma feliz e abençoada semana…
    Um beijo fraterno…!

    ResponderExcluir
  2. B a h...adorei e que final!!! Abraços, chica

    ResponderExcluir
  3. Meu estimado Pedro,
    Mais um conjunto de belos versos!
    Amor é o prêmio da conquista, mas, pode ser o revólver de tiro certeiro na despedida da mulher amada que desfez esse amor. Porém, os autores, os músicos, os escritores, os poetas... Fazem arte e arte traz a cura das chagas abertas pelo fim desse amor perdido pelo desgaste do tempo.

    Um abraço meu amigo!
    E bom início de semana!!!
    Douglas

    ResponderExcluir
  4. Me quedo con la duda, en ese suspenso final. Quién va a morir?
    Un abrazo, Pedro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sara fiquei contente com o seu comentário. Espero que volte mais vezes, pois sua ausência sempre faz muita falta.
      Você pergunta quem morreu. Deixei subentendido, mas digo que a mulher amada estava armada com o revólver. Então...
      Um abraço, Sara.
      Pedro

      Excluir
  5. Amor y desamor en tu bello poema Pedro.
    Me encanta esta pequeña estrofa: "La tarde gris es con el amado,
    cuando se dice que es hora de irse".
    Un abrazo y buena semana.

    ResponderExcluir
  6. Muito bonito:))

    Hoje:-Procuro na solidão. |Poetizando e Encantando|

    Bjos
    Votos de uma óptima Segunda-Feira.

    ResponderExcluir
  7. Dramaticamente belo este seu poema, meu Amigo Pedro…
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Un grande amore donato con grande spontanietà dell'anima, anche se la persona lo ha definito con un addio...
    Versi molto belli, felice settimana Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  9. Dicen, amigo Pedro, que "el tiempo todo lo cura". En verdad, diría que solo algunas veces.

    Abrazo austral.

    ResponderExcluir
  10. Gostei do shakespeariano
    Poema, onde Agatha Christie
    Com aquele dedinho em riste,
    Vem confundir um engano

    Proposital do decano
    Que pôs a não ficar triste
    Na tragédia que consiste
    Em confundir o humano

    Sentimento. E então:
    Morreu Maria ou João?
    O desfecho é do leitor.

    Tenho a minha opinião
    Que Maria, por paixão
    Matou um ser traidor!

    Amigo, belíssima imagem, belíssimo poema e fecho de mestre! Depois me conta quem foi que morreu. Acho que ele virou estrela liberta para conquistar as anjinhas do céu. Homem sempre é o bandido... Abraço fraterno. Laerte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Laerte, poeta da Academia de Letras de Santa Catarina, como disse acima para a Sara, a mulher amada era quem estava com o revólver. Então...
      Uma boa semana Laerte.
      Um abraço.
      Pedro

      Excluir
  11. Assim se dão os crimes, quando a outra parte não aceita o término da relação, do casamento. Como seria bom e saudável recomeçar a vida em outras paragens, ninguém é posse de ninguém. Fica-se junto quando existe amor.
    Além de chamares a atenção para esse problema tão cruel e absurdo, conseguiste construir um poema belo!
    Coisa de poeta...
    Beijinho, daqui do lado.

    ResponderExcluir
  12. Um belo poema, apesar do trágico final.
    Parabéns pela inspiração.
    Caro Pedro, tenha uma boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Esta trama em forma de poema acontece demasiadas vezes. Os ciúmes são o pior gatilho. E o sentido de posse.

    Trágico, mas ainda assim é a vida que pulsa na bela poesia.

    Beijos, caro Pedro.

    ResponderExcluir
  14. Parabéns pelo bonito poema!

    ResponderExcluir
  15. Boa noite de nova semana, amigo Pedro!
    Na era do feminicídio, o homem se torna vítima em seu poema... é real também, muitos homens sofrem mutio. Talvez em menor proporção, mas é verdadeiro.
    Gostei muito do supense poético e da sutileza dos versos... Amor bom é o que não apaga a chama linda que arde em nosso peito...
    Eu nunca peguei numa arma, creio que não consegurira jamais.
    Tenha uma noite abençoada e feliz!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  16. Mais um belo poema, desta vez com uma tonalidade mais dramática! Uma boa semana para si!

    ResponderExcluir
  17. Bela trama em poesia do amor.
    O tempo vem como elemento desagregador e com ele a dor.
    Belo trabalho Pedro com um fechamento perfeito para a perda.
    Aplausos amigo e feliz semana com paz e amor.
    Abraços de paz.

    ResponderExcluir
  18. Aunque se sane la herida siempre hay una secuela de amor que queda.
    Un saludo.

    ResponderExcluir
  19. Sempre em grande com os poemas!

    -
    Nostálgica Viagem...
    Beijos, e um excelente dia!

    ResponderExcluir

  20. Bom dia, Caro Pedro Luso

    Um exemplo gritante da falta de abnegação, em que o amor jurado e vivido
    não serve para nada. Importante deixar partir. Aí talvez se encontre
    o verdadeiro sentido da vida.

    Abraço

    Olinda

    ResponderExcluir
  21. Tinte dramático para un bello poema..la vida no es un mundo de rosas y sí lo fuera hay que tener en cuenta que las rosas también tienen espinas.

    Besos

    ResponderExcluir
  22. Pedro,
    Ah o tempo...
    se formos sábios sempre
    o usaremos a nosso favor.
    Lindos versos.
    CatiahoAlc.
    Obs: Se desejar, conhece
    meu novo espaço.

    ResponderExcluir
  23. Um belo poema amigo Pedro, gostei e aproveito para desejar a continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  24. Magnífico poema.
    Trágico pero muy bueno.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  25. o tempo esse grande arquitecto
    e também esse grande predador de vidas e emoções!

    admirável teu poema, caro Poeta
    e a forma elegante como reveste (poeticamente)
    um tema tão "complicado"

    gostei muito, Pedro

    grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado caro Manuel. Aproveito o ensejo para transcrever o seu convite ao público leitor de Portugal, como segue:

      "Manuel Veiga e a editora Modocromia
      Convidam a estar presente,
      Quinta-feira, 19 de setembro de 2019 às 17:30, na
      Casa Trás-os-Montes e Alto Douro Lisboa,
      Para apresentação do livro

      PERFIL DOS DIAS

      O livro será apresentado pelo escritor Domingos Lobo
      Momento musical por José Augusto Coelho"

      Excluir
    2. Pedro, meu amigo
      grande generosidade a tua
      fico sensibilizado e muito grato pela teu gesto de amizade
      que demonstra bem a tua distinta personalidade
      e nobreza de carácter.

      grande abraço, Pedro
      Bem Hajas.

      Excluir
  26. Nostálgico, profundo e belo poema.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  27. Gostei muito da imagem, tem uma paisagem magnifica.

    ResponderExcluir
  28. Um poema de amor com final original e surpreendente...
    Uma amada perigosa, que devia ser agressiva, merecia toda a cautela... Srrssss...
    Acho esta história de amor e vida muito bem focada e poetizada.
    Parabéns, Amigo.
    Ótimo fim de semana.
    O meu cordial abraço.
    ~~~~~~~

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO