>

11 de abr. de 2022

[Poesia] O GATO PRETO – Pedro Luso de Carvalho






O GATO PRETO

Pedro Luso de Carvalho



A noite parecia ser grande ameaça,

não era qualquer noite como outras,

as lâmpadas apagadas nos postes,

naquela noite de escuridão e medo.


Não vi o gato preto atravessar a rua,

o gato e a noite eram da mesma cor.

O gato, enigma e mistério da noite,

que com miados rasgou o silêncio.


Se na escuridão imperava o medo,

o que posso dizer do gato preto,

na repentina aparição na noite,

na rua deserta da cidade morta?


O medo tirava o ritmo do coração,

no escuro morada dos fantasmas,

fantasmas em danças macabras,

em alucinante dança jamais vista.


Depois, na manhã dourada de sol

na grama do cemitério acordei,

aí onde ronronava o gato preto

próximo a túmulos e ciprestes.




_____________//_____________






34 comentários:

  1. Caro amigo Pedro,
    Este teu relato, um tanto quanto “poema - pulo do gato”, me remete à Idade Média, época que acreditava-se que os gatos pretos eram entidades/bruxas transformadas em animais, daí vem esta crença supersticiosa, que nos remete ao inconsciente coletivo, qual crê que se cruzarmos com um gato preto, isso é um sinal de mau agouro, que proclama um possível azar futuro.
    No entanto, em outras culturas, como na “Dinastia Ptolemaica egípcia”, por exemplo, os felinos dessa cor eram venerados, sendo sinais de sorte extrema.
    Um grande abraço e boa semana!!!

    ResponderExcluir
  2. Há muita gente que tem superstição com gatos pretos. Este seu poema, meu Amigo Pedro, é um belo relato do que nos assusta numa noite escura a ponto de acelerar a batida do coração e nos fazer imaginar coisas mais assustadoras.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Pues me ha encantado esta historia poema. Por otro lado los gatos me encantan, al igual que los perros. Mi felicitación amigo Pedro por este poema.
    Feliz día amigo. Un abrazo

    ResponderExcluir
  4. Querido amigo Pedro, que prazer voltar aqui e ler esse seu maravilhoso poema!
    Fica com uma linda sensação de magia e como diz o nosso amigo em comum, o Douglas, fico com a parte da sorte extrema!Viva o gato preto!
    Bem escrito e inspirado, como sempre tens um dom de nos tocar e aqui deixo abraços apertados amigo sempre querido!

    ResponderExcluir
  5. ¡Pobres gatos negros!, siempre ha sido relacionado en las antiguas leyendas, con el mal. Su color no es motivo suficiente para sostener las ideas preconcebidas, que se han creado e ntorno a él.

    Besos

    ResponderExcluir
  6. Uma poesia fantástica! :))
    --
    No silêncio do tempo...

    Beijos e um excelente dia.

    ResponderExcluir
  7. El gato negro y su maléfica historia. Una mala noche la tiene cualquiera, y un sueño macabro que nos acelera el corazón forma parte de las noches mágicas o trágicas que vivimos dormitando.
    Bien recogido ese sueño, en ese bello poema donde la noche ya de por sí es mágica compañera.
    Encantado de leerte amigo Pedro, siempre un placer.
    Un abrazo lleno de paz y alegría en esta triste y bella semana santa de mi país.

    ResponderExcluir
  8. Além da sutileza para falar dos nossos medos, simbolizado no gato preto, gostei de vê-lo emoldurado, com aquele brilho nos olhos. Um poema para refletir sobre o que nos assusta...
    Um abraço, caro amigo Pedro!

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, amigo Pedro
    Há neste gato preto, um simbolismo do medo, onde o misticismo o associa à morte.
    Gostei muito desta analogia que o seu excelente poema expõe.

    Parabéns, amigo e poeta Pedro!

    Gostei muito.

    Votos de uma excelente semana, com muita saúde.

    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. oi,Pedro...lembrou-me as antigas histórias que corriam o mundo em épocas ancestrais e que faziam o encanto e o medo do mistério...Hoje os medos fazem mal e como fazem!
    um abraço

    ResponderExcluir
  11. Só falta um preto a cantar Black is Black para ser o cúmulo da escuridão :)))
    Abraço

    ResponderExcluir
  12. Dizem que a noite é uma criança Pedro, mas a noite tem suas criaturas, que circulam e fazem este sentimento de mistérios e medos. O gato carrega este fardo que vem de magia e bruxaria. O final é fantástico. Coisa de mestre.
    Abraços e feliz semana de Páscoa na renovação da esperança.

    ResponderExcluir
  13. Una bella historia hecha poesía con un bonito gato negro como protagonista.
    Aunque por aquí decimos que por la noche todos gatos son pardos.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  14. Un fantástico poema acerca de la superstición sobre los gatos negros.
    Se le relaciona con la mala suerte si te cruzas con uno de ellos.
    Negro como la noche y sus misterios.
    Un saludo.

    ResponderExcluir
  15. Siempre han tenido mala fama los gatos negros. Pobrecitos!!.
    Muy bueno tu poema. Me ha gustado mucho.
    Te deseo unos días felices.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  16. POr certo o simpatico gato preto andava "às gatas"!...
    enfim, digo eu que prefiro cães a gatos...

    gostei muito do poema, Pedro Luso
    abraço

    (não ligue ao tom jocoso, por favor.

    ResponderExcluir
  17. Conhecemos as superstições do gato preto, vem lá da Idade Média, quando se pensava que as bruxas se transformavam em gato preto. Ao cruzarem com elas alguma coisa de muito azar estaria a caminho .
    Até hoje muitos acreditam nessa superstição, porém, na verdade gato preto é lindo, com os olhos brilhando no escuro. Em outras culturas, gato preto é sorte! É, vá entender...
    Mas o que vejo, é que sendo bom ou ruim dar com esse animal numa noite escura, tremendo ou não... li um poema belíssimo e criativo. E na verdade, eu correria a mil não do gato preto, mas do cemitério!!! Esse sim tem histórias macabras!
    Beijinho daqui do lado! Gostei muito!

    ResponderExcluir
  18. Olá, amigo Pedro,
    Passando por aqui, relendo este excelente poema que muito apreciei, e desejar um Feliz fim de semana, e Páscoa Feliz!
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Estimado amigo Pedro, gracias por tan estimable y agradable visita. Igualmente, os deseo todo lo mejor para esta Semana Santa de armonía, paz, meditación... y todo lo mejor para con tus seres queridos. Que Dios os bendiga.
    Un gran abrazo desde el levante de este hermano país, España.

    ResponderExcluir
  20. Muy agradecida por tus letras, yo también deseo tanto para ti como para los tuyos una muy feliz Pascua.
    En cuanto al gato... los pretos, me dan mucho miedo.
    Cariños.
    Kasioles

    ResponderExcluir
  21. Ainda bem que não tenho superstição com gato preto. Gostei da poesia. Bom final de semana. Abcs

    ResponderExcluir
  22. Lindo Poema, amigo Pedro!
    Gato preto é lindo, mas quando no meio da noite ouço miado desesperado, confesso que tenho medo. Risos

    Amigo Pedro, desejo a você e família
    Uma Feliz Páscoa com saúde, paz e muitas alegrias.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  23. À noite tudo se torna mais sombrio e assustador.
    Belíssimo poema.
    Páscoa Feliz
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  24. Gato preto, gato branco, tudo são bichanos iguais
    O medo inibe a razão, distorce o raciocínio e vê mistérios e coisas más sem haver qualquer explicação, a não ser a da crendice, da superstição, dos velhos que contam histórias cheias de imaginação! :)

    Isso é que é imaginação, amigo Pedro. Coitadito do gato.

    Um abraço e uma boa Páscoa doce, com coelhinhos de chocolate.

    ResponderExcluir
  25. P elo Amor derramado
    A paz enfim reinou
    S ó nos resta o Amado
    C om todo esplendor
    O sol nos vem calado
    A contemplar tanto Amor

    Feliz Páscoa, amigo Pedro!
    Abraços fraternos e festivos

    ResponderExcluir
  26. Muy hermoso y creativo tu poema Pedro.
    El gato negro y la noche producen miedo si la calle está oscura y solitaria, y si es en el cementerio, entonces resultará fantasmal...
    Hay un dicho aquí en España popular que todavía se usa: "De noche todos los gatos son pardos", para referirse a que en la oscuridad es fácil no ver los defectos de alguna cosa o persona, con lo cual produce más inquietud.
    Un gusto leer tu poema.
    Un abrazo Pedro, y que tengas un día de Pascual feliz.

    ResponderExcluir
  27. Gostei muito do poema e adorooooo felinos.

    Interessante, na Irlanda gato preto é de bom augúrio....


    Meu caro amigo, para si e quem ama os meus votos de abençaoda Páscoa!~~~


    Beijinhos :)

    ResponderExcluir
  28. Cuando el poeta despierta una mañana tumbado en la hierba del cementerio, da la sensación de que guarda un relato en su interior.
    Aunque quizá, para despistarnos, el poeta nos hable de miedos, brujas y gatos negros.

    Por lo que habrá que ver qué nos dicen sus ojos. ¿Y si lo que esconde es una velada romántica, o un encuentro entre amigos, o una timba de cartas con varias botellas de vinho verde?
    Juergas, amores, risas, frío, calor.
    Habrá que buscar al Gato Preto para enterarse...

    Saludos, Pedro. Deseo que hayáis pasado una buena Pascua.

    ResponderExcluir
  29. Gato preto, mau presságio...
    Magnífico poema, gostei.
    Boa semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  30. Olá, amigo Pedro,
    Passando por aqui, para desejar uma ótima semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http:// poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Don Pedro:
    los gatos negros siempre han dado miedo pero ¿qué culpa tienen ellos?
    Los gatos son animales que pueden inspirar sentimientos contradictorios. Hoy, en concreto, estoy enfadado con todos los gatos, así, en general, porque ayer parió una gata cerca de mi casa y en no más de 24 horas había matado a cuatro de los seis nacidos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  32. En una noche de oscuridad y soledad, aparece el misterio del gato negro. Los gatos son seres asustadizos aunque tienen fama de cazadores noctámbulos. Siempre he pensado que es la presencia humana lo que les atemoriza. El cementerio es el lugar más seguro porque ninguno de sus moradores puede atacarte. Mi respuesta es que el gato lo conoce y es por eso que visita el lugar. El gato negro es la imagen del miedo en la mente humana. Es lo que creo entender pero, no tengo ninguna seguridad de haberlo entendido. Ha sido un placer.

    ResponderExcluir
  33. Pobres gatos pretos, tão mal amados.
    Eu gosto muito deles.
    Se na escuridão imperava o medo,até um amarelo ia assustar :)
    Gostei desta sua "estória" caro Pedro se bem que à noite todos os gatos são pardos :)
    brisas doces **

    ResponderExcluir
  34. Um belíssimo poema, abordando o mundo da superstição, com todos os receios que as mesma evocam!
    Confesso não ser supersticiosa em relação aos pobres bichanos pretos, nem ter muito receio do ambiente de cemitérios! Mas alguns vivos... me dão profundos arrepios de medo... no momento temos fortes exemplos... vindos das trevas políticas, das estepes siberianas...
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho