>

18 de jul. de 2021

[Poesia] PEDRO LUSO – Terá sido um sonho?


Vincent van Gogh - O Semeador



TERÁ  SIDO  UM  SONHO?

              - Pedro Luso de Carvalho




Acordo cedo nesta manhã,

no quarto o peso da escuridão.

Ansioso, abro a janela,

há necessidade imperiosa de sol.


O sol ilumina a sala,

deixando uma esteira de luz.

Há vida em toda a casa,

antes refém da escuridão.


Vejo o campo iluminado ao longe,

raios de luz sobre campos e jardins,

num mundo de harmonia e de paz,

harmonia e paz em toda a terra.


Vivemos nossas vidas como sempre,

e que triviais são os nossos dramas.

Então, terá passado a pandemia,

ou terá sido um sonho simplesmente?




_____________________//______________________






30 comentários:

  1. Caro Pedro,
    “Vincent van Gogh” é merecidamente reconhecido como um dos mais brilhantes artistas de todos os tempos, porém, o triste é entender que em vida, conseguiu vender um quadro somente, tendo sua trajetória artística marcada por dificuldades financeiras, até para comprar telas, pincéis e tintas. Ou seja, ser um gênio nem sempre se constrói “in loco e sim, post mortem”.
    Abraços meu bom amigo e boa semana!!!

    ResponderExcluir
  2. Poema muito lindo, Pedro!
    Incrível como um abrir das janelas e entrar a luz do sol já preenche o ambiente de esperança, de ânimo.
    De vez em quando tenho essa sensação estranha ao acordar, pensando se tudo isso é mesmo realidade...Estamos cansados e apesar de estarmos mais esperançosos, ainda não estamos longe do fim, por não sabermos como o vírus vai se comportar...Vamos abrindo as janelas, sempre que possível.
    Abraço e bom domingo!

    ResponderExcluir
  3. Todos deseamos, que esta pesadilla, que nos ha trastocado la vida tanto, pueda desaparecer lo más pronto....mientras tanto tenemos que seguir adoptando mucha precaución.

    Besos

    ResponderExcluir
  4. Tu poesía es un bello sueño que todos anhelamos pero sigue siendo una pesadilla.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  5. Amigo Pedro,
    Era tão bom abrir a janela, e sentir que o sonho se transformara em realidade.
    Para quando, esse olhar, essa luz ?

    Um beijinho e feliz semana !

    ResponderExcluir
  6. La capacidad de "reinventarse" del virus produce una sensación de espanto. Primero, toda nuestra esperanza eran las vacunas y... no sigo porque todos sabemos que esta amenaza es un rayo que no cesa. Me temo que se quede entre nosotros para siempre, algo de lo que no podremos evadirnos. Mi vida no puede ser ya muy larga pero temo por la Humanidad que queda a su merced. Pienso que todavía no hemos terminado de sorprendernos. Dios quiera que me equivoque.
    Le agradezco la delicadeza de su poema y la metáfora con ese sol que da vida a nuestro planeta y que terminará iluminando nuestra casa y nuestra vida.
    Ha sido un placer visitarle y disfrutar con el tema que sugiere: necesitamos hablar de lo que nos preocupa. Saludos muy afectuosos y cordiales.

    ResponderExcluir
  7. Esperemos que se haga realidad ese sueño. Volver a la paz y serenidad.
    Me encantó tu poema.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  8. Estamos todos esperando que esse sonho se torne realidade e o sol da saúde brilhe em nossos dias! TOMARA! Adorei! abração, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  9. Quando é que vamos acordar deste pesadelo???
    Abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  10. Quem dera que este seu sonho bonito se transformasse em realidade.
    Cuide-se bem, meu Amigo Pedro.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. Olá, amigo Pedro!
    Infelizmente, a pandemia ainda não terminou. Mas a esperança também não. Por isso mesmo, vamos todos sonhar, com os raios de sol, finalmente a entrar pelas nossas janelas, pela manhã...

    Excelente poema!

    Votos de uma excelente semana!

    Abraço amigo.

    ResponderExcluir
  12. Por desgracia, esta pandemia no es un sueño. Todos quisiéramos despertar de ese letargo y que la vida continuara como siempre la conocimos y fue.
    Tu poema es un canto a la esperanza. ¡Ojalá! se viera cumplido.

    ResponderExcluir
  13. Fabuloso muito bom!! :))
    --
    Procuro a paz que anda perdida
    -
    Beijo, e uma excelente semana..

    ResponderExcluir
  14. "Então, terá passado a pandemia,
    ou terá sido um sonho simplesmente?"

    Como dizem os dois versos finais do teu poema, bom seria seria se aquela janela por onde entrou o sol, na manhã radiosa, e se viu o campo ensolarado e jardim florido não fossem apenas um sonho, e que representasse a realidade depois de ter passado a pandemia. Mas, parece que foi sonho mesmo, pois a pandemia ainda não passou. Esperemos, então, que passe a praga e que voltemos a ser alegre sobre o brilho do sol.
    Belo poema!!
    Um beijinho, meu poeta!

    ResponderExcluir
  15. Que pena que foi só um sonho, Pedro
    Muito bonitas as suas palavras.
    Desejo uma abençoada semana.
    Um grande abraço.
    Verena.

    ResponderExcluir
  16. Ojalá hubiese sido un sueño amigo Pedro. Gracias por tus deseos, te habrás dado cuenta que he estado unos días sin escribir pues he estado de vacaciones y como verás, ya estoy activa.
    Un fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  17. É bom começarmos a abrir as janelas, sim, Pedro! Pode o ser o primeiro passo para fazermos entender que estamos dispostos a transformar o sonho em realidade. Deixemos o sol entrar em nossas vidas outra vez, é o melhor que fazemos, Pedro, ainda que estejamos longe de empurrar para bem longe a maldita pandemia! O poema que reacende a esperança!
    Cuide-se, meu amigo!
    E um grande abraço,

    ResponderExcluir
  18. Um sonho nobre escritor, que creio será real apesar de todos os pesares. Abrir o coração para esta manhã, como naquela manhã da fé cristã, onde o sol se abriu sobre os campos cobertos de trigo e o pão foi sonhado.
    Lindo o poema amigo Pedro com sua arte da poesia.
    A gente vai vencer.
    Um abraço e tudo de bom e cuide-se deste frio que ronda por aí.

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde Pedro,
    Um poema lindo inspirado na bela tela de Van Gogh!
    Antes fosse um sonho!
    Gostei imenso.
    Um beijinho e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  20. Olá, amigo Pedro!
    Passando por aqui, relendo este excelente poema, que traduz a inquietação que nos acompanha a todos, infelizmente!

    Abraço e continuação de ótima semana!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Oi Pedro,
    A Pandemia não passa tão rápido. A da tuberculose, minha mãe foi uma das vítimas, nós os filhos que não eram pouco fomos parar em cada parente.
    Eu fiz tudo sobre a Tuberculose, essa nem chega aos pés dela.
    Hoje é mais fácil, antigamente era difícil. Foi a maior mortandade do Brasil, tá tudo no blog, a fiz em capítulos
    Deus tenha misericórdia de todos nós.
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  22. Foi um sonho certamente e quem dera que ele se tornasse realidade amigo Pedro.
    Abraço, saúde e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  23. Vejo o campo iluminado ao longe,

    raios de luz sobre campos e jardins,

    num mundo de harmonia e de paz,

    harmonia e paz em toda a terra.

    Boa tarde de domingo, amigo Pedro!
    Um sonho de toda a humanidade foi descrito aqui com leveza e alegria Interior.
    Gostei muito dos versos acima de forma especial.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  24. Los deseos de reponernos de esta tragedia están deseando salir, hacerse realidad, escapando por las costuras de nuestros cuerpos agotados por la tensión.

    Buena prueba es tu poema, que nos ha llevado hacia la luz, el sol, la alegría, cosas a las que no le dábamos más importancia por obvias, pero tan valiosas. Gracias por compartirlo.

    ResponderExcluir
  25. Estoy en casa y perfectamente.
    Como verás las vacaciones han sido un poco agitadas, pero ya de vuelta y empezando a nuestro cotidiano quehacer.
    Aquí en Madrid hace mucho calor pero en casa con los ventiladores es llevadero.
    Un fuerte abrazo.

    ResponderExcluir
  26. Linda poesia.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Un poema precioso Pedro, tan luminoso como esa pintura de Van Gogh.
    Esperemos que pronto el sueño se haga realidad , de momento solo nos queda mirar con los ojos de una primavera eterna para no ver el invierno de las noticias con las que nos bombardean.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  28. Van Gogh sonhou tanto! E sonhar, de janelas abertas, faz-nos tão bem!
    Que entre o sol e a poesia e, para longe vá essa azarada pandemia!
    Ah! Que poema airoso!

    Um beio, amigo Pedro. Saúde!

    ResponderExcluir
  29. Entre o sonho e a realidade um enorme ponto de interrogação...
    Um abraço

    ResponderExcluir
  30. Um sonho lindo que nos contagia ou a vontade imensa de que o mundo entre nos eixos, embora com as suas falhas, mas mesmo assim suportáveis.
    Obrigada, caro Pedro, por essa luz que nos trouxe através do seu belo e inspirado Poema.
    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho