>

28 de jul. de 2021

[Filosofia] PEDRO LUSO – Da Injustiça

 

Guernica - de Pablo Picasso



DA INJUSTIÇA

Pedro Luso de Carvalho



A prática de atos de injustiça é própria do ser humano. É-lhe igualmente própria a prática de atos de reação, quando se vê injustiçado. Portanto, não é difícil prever-se quando se tocarão essas duas linhas paralelas; e, quando isso ocorrer, o magistrado, que for chamado para sentenciar, somente fará justiça se conhecer as leis e se for dotado de nobreza de caráter.

Mas, independentemente da sentença que seja dada, quer contra quem pratica atos de injustiça, quer contra quem se excede na defesa de sua vida e de sua honra, permanecerá o sentimento de culpa para o primeiro e de ira para o segundo, mesmo que de forma inconsciente para ambos.

No plano ideal, queríamos um ser humano de conduta reta, que não cometesse a prática de atos de injustiça. Tivesse ele tal capacidade, as linhas paralelas da ação e da reação jamais se cruzariam. Fosse isso possível, estaríamos diante de um deus e não de um ser humano.





__________________________//__________________________






25 comentários:

  1. Muchos actos de injusticia se ven y se oyen en todo el mundo, y estas acciones siempre crean mucha indignación, con lo cual no es nada raro que esas dos líneas paralelas se lleguen a cruzar...
    Lo ideal como tú bien dices sería que esas líneas nunca se cruzaran, pero claro está que eso es una utopía, porque la humanidad cada vez está más violenta, y las leyes no funcionan para todos igual.
    Un placer la lectura Pedro.
    Un abrazo y buen día.

    ResponderExcluir
  2. La ley debe ser justa y dar la razón siempre al perjudicado.

    Besos

    ResponderExcluir
  3. Todos nós, os humanos, somos falíveis. E erros, injustiças acontecem...Umas "sem querer", outras, "sem querer querendo"! Por isso me decepcionei com a antiga profissão e abandonei! abração, lindo dia, cudado com esse nosso frio congelante,que também nos faz pensar noutra forma de injustiça: a social...Nem vou entrar nesse tema, senão não me calo,rs
    abração, chica

    ResponderExcluir
  4. Muito bom...Obrigada pela partilha!:))
    .
    Encontro no teu sorriso o espelho da alma
    .
    Beijo e uma excelente tarde!

    ResponderExcluir
  5. Olá, amigo Pedro.
    Sem dúvida alguma, que o ideal seria a não injustiça. Infelizmente, não vivemos no mundo ideal, por isso se cometem muitas injustiças.

    Excelente texto para reflexão.

    Abraço, e continuação de ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Olá Pedro! O que mais me choca hoje em dia é ver muitos assumirem mazelas como legítimas, como necessárias para seus interesses próprios, custe o que custar, doa a quem doer. Os injustos e maldosos estão em toda sociedade em qualquer setor, abrir o olho é necessário.
    Excelente texto, amigo, abração!

    ResponderExcluir
  7. Gran reflexión, el ser humano no es perfecto y jamás lo será. Algo muy importante sería la buena educación desde la juventud, tal vez ayudara a mitigar muchas injusticias de la vida.
    Un abrazo y buen fin de semana amigo.

    ResponderExcluir
  8. Sin duda, hay muchas injusticias.
    Es difícil encontrar un mundo perfecto.
    Tu lo has explicado muy bien.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  9. Um quadro de Pablo Picasso, uma icónica obra de arte e de história.
    Uma página de horror.
    Texto muito adequado.
    Que a sementeira seja de justiça e de paz! Que o mundo caminhe para a perfeição!

    Grande abraço, amigo Pedro.

    ResponderExcluir
  10. O Juiz é humano, erra.
    Por isso mesmo as penas de morte e prisão perpétua não fazem sentido.
    Abraço, bfds

    ResponderExcluir
  11. La justicia depende también del conocimiento que tengan los jueces de la ley o forma de interpretar.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  12. Ação e reação em todos os aspectos da vida, acontecem .
    Cabe aos dois _o que comete o erro e o que julga de acordo com alei usarem seus recursos corretos e só assim haverá justiça.
    Quase sempre há discrepâncias ,infelizmente.
    Um texto para reflexão Pedro
    Um bom fim de semana

    ResponderExcluir
  13. Boa Noite, Pedro!
    Com certeza não somos perfeitos e infelizmente jamais o seremos! O ideal e o real são linhas paralelas que não se tocam jamais. Bom seria que pudéssemos viver sempre no mundo ideal, longe das desgraças, limitações, invejas e injustiças que tanto amargam a vida de todos nós. Mas do real ninguém escapa. E é dureza. Resta-nos seguir assim mesmo, imperfeitos, pagando o tributo da nossa humanidade: sujeitando-se à injustiças e cometendo outras tantas, conforme o lugar que ocupamos na sociedade em determinado momento, quer como autor, réu, ou julgador; quer como pai, mãe ou filhos, empregador ou empregado e assim por diante. Contudo, penso que podemos aproveitar nossa estada nesse planeta para aprender e evoluir pessoal e espiritualmente.
    Bjs
    Marli

    ResponderExcluir
  14. Grande Pedro, o homem com todas suas imperfeições violenta-se e assim tende às injustiças deste mundo, que tanto degrada o ser, que muitas vezes nos leva a crer, que estamos diante de bichos. Estou vindo de uma perfeita crônica de Taís, falando dos preconceitos que é uma forma violenta de ser do humano manifestando todas formas de injustiças.
    Em Guernica tem muito desta no horror/terror da guerra que o ser humano se declara e faz e acontece no campo minado da injustiça.
    Um abração amigo e cuide-se do frio bravo dos pampas.
    Um feliz fim de semana para vocês.

    ResponderExcluir
  15. Bom dia, amigo Pedro.
    Infelizmente, a injustiça continua bem presente nos nossos dias, em todas as vertentes, em todos os contextos. Esperemos que um dia, seja possível mudar o paradigma.

    Bom fim de semana, com muita saúde!

    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde de sábado, amigo Pedro!
    Se há uma coisa que me tira do sério é a injusuca.
    Prefiro ser injustiçada, pelo menos minha consciência fica tranquila.
    Tenha um final de semana abençoado!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  17. Interesantísima reflexión. Todos los seres humanos cometemos errores pero, es cierto, que nos cuesta mucho aceptar que hemos podido ser muy injustos con algunas personas y que, con harta frecuencia, nos convertimos en jueces -sin haber realizado los estudios oportunos- como es cierto que las leyes se establecen para poner límites a nuestros actos. Un porcentaje altísimo de las poblaciones humanas no crean conflictos con nadie y pasan su vida respetando todas las normas y leyes pero parece muy complicado que todos guardemos las normas. Las religiones buscan también el modo de convencernos. Creo que falta un plano educativo, por lo menos debería intentarse: la filosofía y la lógica del comportamiento humano están ya inventadas ¿por qué no se establecen como asignaturas para la vida?
    Creo que mis opiniones resultan un tanto largas, lo siento. Corto pero, el tema propuesto da para muchos más razonamientos.
    Gracias por su visita y amables comentarios.

    ResponderExcluir
  18. Infelizmente amigo Pedro vivemos num mundo de completa imperfeição e injustiças.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  19. O que fazer, meu amigo Pedro? Admirar a obra de Picasso e esperar que não se repita a possibilidade de outra obra de arte a partir da guerra e refletir sobre a questão da justiça e injustiça entre os homens tão posta. Vivemos dias sombrios, meu amigo!
    Cuide-se e aproveite a semana que se inicia!
    Um abraço,

    ResponderExcluir
  20. Caro Pedro

    Há, realmente, esse traço de carácter no ser humano que é a imperfeição.
    Estarmos sempre conscientes disso talvez nos conduza pelo bom caminho
    nos procedimentos tendentes a não se cometerem muitas ou grandes injustiças.
    Mas é tudo pouco líquido. Até nas pequenas coisas que para o outro poderá ser de grande importância podemos tropeçar...
    Uma reflexão importante, meu amigo.
    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir
  21. O que mais dói é ver a injustiça sobre um inocente e a falta dela para um criminoso. Mas é essa a justiça dos homens, é falha, e com ela é que vamos conviver sempre. Só nos resta torcer para que cada vez mais, a justiça se sobreponha sobre as mazelas do mundo. Belo texto.
    Beijinho daqui do lado, meu poeta.

    ResponderExcluir
  22. Bom dia Pedro,
    Um belo texto.
    Infelizmente as injustiças grassam cada vez mais neste nosso mundo que gostaríamos fosse reto!
    A prepotência e tantos outros aspetos negativos não ajudam a que o Homem se sinta justiçado.
    Façamos cada um a nossa parte.
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  23. Olá, amigo Pedro!
    Infelizmente, as injustiças irão continuar a ser uma realidade. Não devia ser assim. Mas infelizmente, é o nosso dia a dia.

    Votos de uma excelente semana, com muita saúde!

    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. O mais assustador, é que nem Deus, conseguiu agradar a todos... assim que houve a possibilidade de se julgar um cidadão Exemplar, como Ele... pregaram-no num cepo!... E continuando a justiça dos homens, até à presente data, com bastantes imperfeições... é frequente muitas sentenças, ficarem mais dependentes de uma apurada interpretação da lei, nos seus meandros, do que à prática do conceito puro de justiça... um ponto final, ou uma virgula... e toda uma solução jurídica, pode mudar no sentido oposto... se estes meandros forem bem explorados... acho que o conceito puro de Justiça, continua inatingível, até hoje... enquanto a forma prevalecer sobre a essência da mesma... neste hiato... continua a caber muita injustiça... e praticada conscientemente... pois acaba por ser consentida por lei, para além de situações nunca totalmente contempladas legislativamente, por uma realidade inesgotavelmente criativa, e de aprimoramento contante, nos desvios de conduta...
    E os desvios de conduta... estão igualmente presentes, entre quem julga... e quem é julgado... afinal... todos são humanos, mesmo!...
    Ninguém está a salvo!... Afastamento de juízes de alguns casos específicos... por cá... ocorrem com alguma regularidade... é a natureza humana, de conduta oscilante, a funcionar em pleno... sendo às vezes a denuncia... ecoada nos meios de comunicação, que força a Justiça a actuar... tantas vezes, pela substituição, até de quem a deveria praticar da forma mais isenta...
    Uma temática, bem interessante e rica... e que daria pano para mangas, como por aqui se costuma dizer...
    Um beijinho! Feliz semana, para vocês... e com as precauções em alta... estudos bem recentes, levados a cabo no nosso país, confirmam cada vez mais o que se começava a suspeitar, as vacinas, apenas oferecem protecção para 3 meses, para a variante Delta, predominante no mundo... não evitando contágios, mas apenas os quadros mais graves da doença... por este andar, continuamos bem mais próximos do início da pandemia, do que do seu fim... com as vacinas funcionando como um penso rápido, num cenário de acidente em larga escala, e enquanto não surge nova mutação, provinda dos que continuam por vacinar...
    Saúde para todos!
    Ana

    ResponderExcluir
  25. Guernica é o fim do fim!
    E o que virá tenho medo
    Do Brasil, pois todo enredo
    Pare à Guernica afim.
    Meu Deus, que não seja assim!
    Que vibre a democracia
    Como a lira em poesia
    Do no nobre cancioneiro.
    Mas sinto no ar, um cheiro
    De podre. O que eu não sentia.

    Amigo Pedro Luso, sinto um cheiro de ruptura institucional, da promiscuidade entre poderes... Qute Deus faça que eu esteja errado! O momento é tenso, parece-me.

    Abraço fraterno, grade amigo! Laerte.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho