>

25 de fev. de 2020

[Poesia] PEDRO LUSO – O Facho de Luz



O FACHO DE LUZ
Pedro Luso de Carvalho


Lá fora, junto aquele poste,
há um facho de luz em círculo,
dentro dele disforme sombra,
não sei se de homem ou de bicho.

Tento ver no facho de luz
além da estranha sombra,
no círculo de luz, embaixo.

Nada se mostra senão sombra,
mesmo a pressentir sofrimento,
seja dor de homem ou de bicho.

Atento ao facho de luz
a ferir o escuro da noite,
procuro decifrar a sombra
embaixo, na luz e no breu.

É sombra de homem ou de bicho?
Por certo, nunca saberei.




 *   *   *




31 comentários:

  1. Há sombras de quem sofre seja homem ou animal... Há ainda, as dos que escolheram ali ficar! Bela tua poesia,Pedro! E melhor ver de longe apenas, temos que ter medo até das sombras aqui na nossa cidade!!! abraços, lindo feriado! chica

    ResponderExcluir
  2. Al final es una figura humana, que siente y padece, como nos pasa a nosotros mismos. Merece por lo tanto nuestro respeto y nuestra consideración.

    Besos

    ResponderExcluir
  3. Olá Pedro! Muito legal seu poema, sombras e luzes a noite costumam nos confundir, faz pensar em mistérios que a luz diurna nos revela.
    Abraço e bom final de feriado!

    ResponderExcluir
  4. Poema fantástico!! Amei!:)
    -
    Quando a saudade aumenta...
    -
    Beijos. Boa noite!

    ResponderExcluir
  5. Sabe Dios qué será. Parece cierto que si la luz oscila, será un ser vivo.
    Y si lo es, estará expuesto al peligro o el frío. O la felicidad.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite de serenidade, amigo Pedro!
    Sombras há em todo lado, fora ou dentro de nós...
    Querer entender uma sombra é prova de inteligência do ser humano.
    Talvez seja mais importante do que saber qual seria a sombra externa a nós.
    De toda forma, questionamentos revelam inteligência apurada do poeta.
    Sejam resolvidas nossas sombras em que níveis elas se nós apresentem.
    Tenha dias abençoados e felizes!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  7. Ombre indecifrabili, in un fascio di luce, che colpiscono la nostra attenta retina.
    Versi originali, molto apprezzati.
    Un caro saluto, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  8. Sombras são sempre misteriosas. Melhor nem tentar decifrar
    Guardar deste facho de luz a essência que inspirou tua bela poesia
    Um grande abraço, Pedro

    ResponderExcluir
  9. Infelizmente, este nosso mundo de hoje... apresenta-se-nos cheio de sombras... em realidades pouco claras... e causando muito sofrimento... tanto a homens como a bichos... pandemias, eco-sistemas em perigo, alterações climáticas, ganância exacerbada e corrupção em alto grau... sombras neste nosso mundo actual... realmente não faltam...
    Um excelente momento poético, que nos oferece, uma assertiva e lúcida metáfora, da nossa actual realidade quotidiana...
    Beijinho! Votos de continuação de uma excelente e inspirada semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  10. ¡Hola, Pedro!

    Desde luego la imagen es un algo tenebrosa, pero al mismo tiempo, también es hermosa.
    Te inspiró un bello poema. Estoy totalmente de acuerdo con el comentario de Ana, para repetir lo mismo. Que Dios nos coja confesados...

    Te dejo mi gratitud y mi estima´
    Un abrazo y ten felices días.

    ResponderExcluir
  11. No meio da noite onde as criaturas circulam,
    iluminadas pelas difusas luzes, são silhuetas
    ambulantes que mais parecem assombrações, que
    a mente busca não ver e criam-se sombras andantes,
    que no meio da noite perambulam pelos becos junto ás mariposas.
    Bravo Pedro sempre forte em metáforas e reflexões sobre o ser.
    Meu terno abraço amigo e feliz fim de semana.

    ResponderExcluir
  12. Perigoso mundo em que vivemos. É melhor olhar ao alto, de mãos dadas com as estrelas.
    Gostei do poema que nos remete para as sombras que nos inquietam.

    Um beijo, Pedro.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Pedro Luso

    Sombra de homem ou bicho? Eis a questão. Tanto num caso como noutro,
    talvez, em sofrimento. Situações que activam a dor de muitas vezes
    de não lhes poder valer. Fora do nosso alcance ou fruto da nossa
    impotência.

    Poema que nos faz reflectir sobre a vida. Excelente!

    Abraço

    Olinda

    ResponderExcluir
  14. Há seres, incluindo humanos, que vivem sempre nas sombras.
    Excelente poema, parabéns pela inspiração e talento.
    Caro Pedro, continuação de boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. Un reflexivo y excelente poema.
    Siempre grandes y hermosas tus letras.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  16. Olá amigo Pedro,

    Sombras são sempre motivo para questionamentos, queremos a todo custo decifrá-las, se de bicho ou de homem, se não foi miragem havia qq sofrimento. Poema reflexivo, merece introspeção.
    Tenha um bom dia querido amigo.
    Abração!

    ResponderExcluir
  17. PEDRO,
    Sombra, facho de luz... tem algumas conotações, mas a única sombra que aceitamos é no calor debaixo de uma frondosa árvore.
    Escutava, ainda pequena, sobre a casa mal assombrada ou uma sombra numa esquina qualquer. E isso dava medo. E sombras nas ruas continuam a dar medo, mesmo com o facho de luz iluminando qualquer cena, qualquer lugar. Temos de chegar perto para desvendar o mistério. E aí não...
    Belo poema, além de ter me remetido ao passado, vejo que a mesma desconfiança e medo, ainda continuam!
    Beijinho, meu poeta.

    "Nada se mostra senão sombra,
    mesmo a pressentir sofrimento,
    seja dor de homem ou de bicho."

    ResponderExcluir
  18. Que haja sempre luz, a iluminar o caminho, de quem pela noite vaguea.
    Lindíssimo poema.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

  19. Boa Noite!

    Depois de uma temporada afastada dos bloggers e sem o poetizando, o coração apertou com saudade e aqui estou com o convite para iniciarmos a segunda edição- nº 01.
    Ficarei feliz com sua participação neste projeto, pois você com poesias, pensamentos ou mensagens, enobrecerá a BC. Nos visite, e saibas mais sobe a BC, uma brincadeira sem competição.
    Nesta edição, postarei de 15 em 15 dias, ou seja duas vezes ao mês, para que haja tempo para todos participarem e visitar os amigos e amigas participantes .
    Espero, sugestões, pois este projeto já não é só do meu blogger e nosso!

    Com o pensamento do grande Vinicius de Moraes, fortaleço o convite, que é do fundo do meu coração.

    ”Com as lágrimas do tempo e a cal do meu dia eu fiz o cimento da minha poesia”.


    Abraços da amiga Lourdes Duarte

    https://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Há em toda realidade cones de sombra e de luz...difícil enfrentar a sombra...é preciso muita coragem, mas para tanto ,seja homem ou seja bicho
    tem-se que estar preparado. Poema de muitas leituras. Muito bom!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  21. ¡Hola, Pedro!

    De nuevo releo tu poema y siento que la vida da de todo, sombras que nos dejan sin aliento y luces que nos animan a ver la vida de otra manera.

    Un besiño y bendiciones. Feliz domingo.

    ResponderExcluir
  22. Sombras y luz. Claroscuros, miedos, dolor, en el camino de la vida.
    Un poema precioso, Pedro.
    Abrazos.

    ResponderExcluir
  23. Talvez seja a própria sombra, aquela que convocamos para encontrar a luz… Lindo poema, meu Amigo Pedro.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde, Pedro.
    Muito interessante o seu poema, a criatividade é enorme, isso só os poetas sabem fazer.Além de escrever sobre o facho de luz, ainda nos mostra a sombra e algo enigmático sob ela, que nos dá medo, querendo ou não, a sombra na escuridão nos deixa com a mente acordada.A imagem muito bem escolhida para ilustrar seu poema. Parabéns! Abraço!

    ResponderExcluir
  25. poema muito belo, meu caro poeta-
    e muito profundo!

    há homens assim descartáveis, como bichos
    ou sombras nas esquinas das ruas.

    parabéns, Pedro.
    gostei muito.

    abraço

    ResponderExcluir
  26. Não conhecia o blog
    Volto outro dia.
    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  27. Por mais que olhemos, às vezes não conseguimos ver, distinguir. Mas há sempre uma sombra ou facho de luz para nos defrontarmos. É assim que nos nos resolvemos nos círculos da vida... Um belo poema, meu caro amigo.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  28. Um facho de luz nas sombras de quem sofre, seja homem ou animal, é esperança e lenitivo. Belíssimo poema!
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  29. Eu espero que seja a sombra do homem.
    A sombra do bicho assusta um pouco.
    O leitor sombrio e frio.
    Um abraço de gratidão pelo seu lindo versar.🌼
    Megy Maia

    ResponderExcluir
  30. Gostei de reler o seu magnífico poema.
    Tenha um bom fim de semana, caro Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho