>

31 de jul. de 2022

[Poesia] A ESTRADA – Pedro Luso de Carvalho

 




A ESTRADA

        – Pedro Luso de Carvalho



Fiz meus planos com esmero

e todos os desejos calculados,

tudo real, objetivamente real,

e tudo fiz dentro das medidas,

e nada fora dos meus cálculos.


Mas meus planos eram sonhos,

somente sonhos, nada de real,

embora pensasse ter sido real,

ideias vãs sem mínima razão,

de alguém sem nenhum juízo.


Então isso tudo perdeu-se,

tudo era sonho ou desatino,

planos ou sonhos perdidos,

meus loucos planos de vida

sem nenhum desfecho real.


Do tempo os ensinamentos,

que a duras penas aprendi,

pés para a estrada já feita,

não quero trilho ou rastro,

aceito a estrada e o destino.





________________//________________






24 comentários:

  1. A vida é um sonho. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nem sempre nossos planos levam em conta possibilidades reais. Daí se transformarem em fumaça alguns sonhos. O aprendizado chega, certamente, e mudamos as rotas focando nos caminhos reais. Seus versos terminam com aceitação, não simplesmente, mas fundada no que é, de fato, real. Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Uno planea las cosas y la vida te sorprende. Profundo poema. Te mando un beso.

    ResponderExcluir
  4. Viver e não ter a vergonha de ser feliz, dizia o cantor. Então vivemos numa tecituras complexa de uma teia, rede que nos faça agarrar o real sem mesmo saber o que é real ou fantasia, mas a vida vale por esta desenfreada arte de tecer sonhos.
    Belo poema mestre.
    Abraços e que agosto venha com força de renovar esperanças.

    ResponderExcluir
  5. Ainsa assim sonhar é sempre uma vantagem.
    O sonho realmente comanda a vida.
    Um abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  6. Olá, amigo Pedro!
    Coincidentemente, hoje estou focada nas estradas, nos caminhos da vida. Monitoro acompanhando o trajeto do filho rumo a outro percurso do viver.
    Que não seja sonho infundado ou destino desandado!
    Seu poema veio pontuar meu dia e até me serviu de prece noturna.
    Tenha dias abençoados na nova semana e mês!
    Abraços fraternos de paz

    ResponderExcluir
  7. Como un sueño se desvaneció, hasta antes de empezar.
    Feliz mes de agosto. Besos.

    ResponderExcluir
  8. Gostei de ler este poema com uma bela imagem que me recordou o filme "Paris/Texas": pela estrada fora sonhamos com a fuga deixando um passado para trás, mas ao chegar à encruzilhada, acordamos.
    Uma boa semana!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Pedro,
    Gostei deste seu belo poema.
    Como diz um poeta português «o sonho comanda a vida»!
    Apesar de tudo vale a pena continuar a sonhar.
    Beijinhos e uma boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  10. ¡Y que es la vida, amigo Pedro! Si no más que una ilusión, a veces se cumple según lo trazado, otras, no acertamos, pero siempre debemos tener la alegría e ilusión de repetir ese camino no hallado. ¡Quizás algún día! Se puede cumplir.
    Un bello poema amigo Pedro.
    Te deseo un feliz mes de agosto.

    ResponderExcluir
  11. Mesmo que planos não sejam realizados, admiremos as estradas! Linda! abraços, chica

    ResponderExcluir
  12. Entre o que sonhamos e aquilo que vivemos há um mundo de distância.
    Abraço, saúde, boa semana e feliz Agosto

    ResponderExcluir
  13. Olá, amigo Pedro,
    A vida prega-nos muitas partidas, onde muitas sem queremos, saímos da rota traçada.
    Excelente poema.
    Continuação de ótima semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. boa tarde
    nem sempre os sonhos são realidade.
    mas algo ficou e a estrada está em nossa frente para ser feita, mesmo que não seja igual aos sonhos.
    beijo amigo
    :)

    ResponderExcluir
  15. Un placer leer tan bello poema.
    Estoy disfrutando de unas vacaciones.
    Vengo a dejarte un fuerte abrazo.
    Felices días.

    ResponderExcluir
  16. od sonhos e a realidade. é destino de Poeta correrem atras de sonhos
    e subvalorizae a realidade

    grande abraço Poeta

    ResponderExcluir
  17. É bom ter sonhos e acarinhá-los. Torná-los realidade é a nossa função.
    Nem sempre se consegue, é certo. Mas aí temos a estrada à nossa
    frente pronta para ser percorrida.
    Belo poema, amigo Pedro.
    Gostei muito.
    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir
  18. Todo nos empuja a ello pero no cedamos, Pedro.
    Lo correcto es aprender con esfuerzo, mantener el criterio ético que nos enseñaron la ley natural y nuestros padres.
    Aunque no sean buenos tiempos para la lírica...

    ResponderExcluir
  19. Soñar es bonito Pedro y luchar porque sean realidad tambien aunque no siempre se consigue, lo que si hacemos en este camino es aprender, aceptar y seguir soñando para gestar poemas como este
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  20. Aplauso para um significativo e belo poema.
    Cabe-nos manter e seguir a rota que traçamos.
    Parabéns, Pedro Luso


    Abraço
    SOL da Esteva

    ResponderExcluir
  21. No siempre se cumplen nuestros sueños por muy calculado que lo tengamos, como nos narras en esta bella poesía.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  22. Um bom domingo de feliz semana Pedro. Se os sonhos não envelhecem, vamos sonhar, ainda que os realiza-los não nos seja uma tarefa apalpável e certa.
    Mas vamos nesta estrada amigo.
    Abraços de toda paz e luz.

    ResponderExcluir
  23. Como se diz por aqui, ás vezes os sonhos saem furados.
    Um abraço e bom Domingo.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho