>

9 de out. de 2021

[Poesia] LÁGRIMAS / Pedro Luso de Carvalho

 

Os Retirantes / Cândido Portinari - 1945



   LÁGRIMAS 

          - Pedro Luso de Carvalho




A água que corre na janela,

nesta tarde triste e chuvosa,

a mesma a correr em mim,

a lavar todas as dores,

não apenas minhas dores,

pois elas pouco importam,

mas as dores de toda gente,

dor com garras no peito,

onde não deviam estar.


Cai chuva no mundo todo,

a lembrar lágrimas de dor,

lágrimas dos homens,

lágrimas das mulheres,

das mães, principalmente.


E quando a chuva cessar,

no dia seguinte que virá,

do sol virá calor e brilho,

para os corpos aquecer

e os espíritos iluminar.


O mundo continuará a girar,

depois que a peste passar,

como sempre girou,

e as lágrimas cessarão,

quando vier o novo amanhã.




___________________//____________________






32 comentários:

  1. Un dolore che, ormai, dura da tre anni e, che fa lacrimatre le persone di tutto il mondo. Il cuore è chiuso alla speranza, speriamo che si possa aprire, presto, ad un sole benigno che riesca a cancellare questa peste maligna e scaldarci il cuore di gioia. Bellissimi e accorati versi che, ho letto con molto piacere amico Pedro. Buon fine settimana, un abbraccio. Grazia.

    ResponderExcluir
  2. È sempre un gran piacere soffermarsi sulle tue preziose pagine poetiche.
    Un caro saluto,silvia

    ResponderExcluir
  3. Há necessidade de tanta chuva pra lavar TANTAS COISAS que temos e vemos... Que a peste seja varrida e chegue de verdade, um novo amanhã! abração,chica

    ResponderExcluir
  4. Un poema lleno de sentimiento y muy emocionante.
    Excelente.
    Un beso.
    Feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  5. Olá, amigo Pedro.
    Poema sentido, com uma abordagem muito forte e realista, ao atual estado em que se encontra a humanidade. Onde a fome, a guerra, a dor e o sofrimento, vão estendendo os seus tentáculos impiedosamente.
    Um grito pungente, de dor e revolta!
    Parabéns, amigo poeta!

    Votos de um excelente fim de semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Pedro, mais um primor de poema, aplausos!
    O mundo continuará a girar e com as consequências dessa pandemia que por aqui no Brasil parece continuará a ser um sofrimento além do aceitável, para muitos, menos para aqueles que deixam seus investimentos em paraísos fiscais e pouco se lixam para a miséria humana.
    Mas individualmente vamos nos animando com as melhoras e aproveitando cada oportunidade de estar em paz e feliz na medida do possível.
    Abraço, bom fim de semana, amigo!

    ResponderExcluir
  7. seu antigo seguidor está aqui para parabenizar sobre e a postagem e convidar para também botar a boca no mundo, quanto ao conteúdo do nosso blog HUMOR EM TEXTOS: "Queremos menstruar, queremos menstruar, queremos menstruar!!!".
    Passamos de todos os limites.
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  8. Fantástico poema. Obrigada pela partilha! :)
    -
    Queria ser ...
    -
    Votos de um excelente fim de semana. Beijos

    ResponderExcluir
  9. El mundo llora y siempre los más débiles, esta maldita pandemia está dejando mucho caos y desaliento en las personas. Esperemos que después de la recuperación y sin olvidar lo ocurrido despierte un mundo mejor, más fraternal y más humano.
    Un hermoso poema de una realidad vivida.
    Un gran abrazo y buen fin de semana Pedro.

    ResponderExcluir
  10. Lágrimas purificadoras, que se mezcla con la lluvia al caer.

    Besos

    ResponderExcluir
  11. Una poesía en que nos muestras el dolor que en mayor o menor medida hemos sufrido estos años que parece se ve el final del túnel.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  12. E que cessem as lágrimas e venha logo o "novo amanhã"!
    Bjs, Marli
    -
    Blog da Marli

    ResponderExcluir
  13. Uma beleza de sensibilidade à dor alheia em momentos de desconforto geral, seja pelas perdas, como para a carestia, que agride e desagrega lares. Seja pela dor dos retirantes que inspirou Portinari, ou mesmo as cenas tristes dos refugiados não aceitos pelo mundo. Belo trabalho de sua poesia Pedro. Há um rio de lagrimas sobre os olhos.
    Um bom domingo para vocês e feliz semana mais atrativa.
    Um abração amigo.

    ResponderExcluir
  14. Estou profundamente comovida com o seu poema, amigo Pedro.
    Tudo um dia vai passar, mas as feridas da alma, irão permanecer.

    Um abraço solidário!

    ResponderExcluir
  15. Olá Pedro
    que assim seja, que esse amanhã seja já hoje porque tem tardado,
    tem criado tantas saudades, e precisamos de curar a dores,
    as más lembranças e as agonias
    um abraço, bom domingo

    ResponderExcluir
  16. Uma chuva teimosa, insistente, interminável.
    Abraço, boa semana

    ResponderExcluir
  17. Muito sentimento e emoção neste poema, meu Amigo Pedro. Quando a chuva e as lágrimas se misturam é porque a tristeza é grande. Que a alegria regresse depressa ao coração de quem anda entristecido.
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  18. Olá, amigo Pedro
    Passando por aqui, relendo este excelente poema, que muito apreciei. E desejar uma boa semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. O que se há de fazer, meu amigo Pedro? Deixar que as lágrimas e chuva lavem tudo, depurem o ambiente em que vivemos, desinfetem para para que renascer...
    Um belo e triste poema!
    Uma boa semana, meu amigo!
    Um abraço,

    ResponderExcluir
  20. Lindas metáforas, maravilhoso poema. Beijinho e boa semana

    ResponderExcluir
  21. Que venha o novo amanhã e traga uma nova luz sobre a humanidade.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  22. Belo e sensível Poema, Pedro
    obrigado por dares a conhecer

    forte abraço

    ResponderExcluir
  23. Que a esperança de uma novo amanhã chegue tão brilhante como esse seu belo sensível versar amigo Pedro
    Um abraço e uma semana de muita luz

    ResponderExcluir
  24. Que belíssimo poema! As lágrimas das dores do mundo são iguais as lágrimas da chuva, as lágrimas que correm lá no hemisfério norte, correm no hemisfério sul, correm nos homens e nas mulheres trazendo cada vez mais tristeza.
    Que importam essas lágrimas num inverno cada vez cada vez mais frio, que não cessam as dores do mundo numa pandemia que pouco compreendemos? Não, o mundo continuará girando e as dores nossas só cessarão quando o sol voltar a aquecer, a proteger o planeta, e dar-se conta que o inverno machuca, e o sol é o salvador para todas as nossas misérias.
    Beijinho, meu poeta!!!

    ResponderExcluir
  25. Assim como os momentos de felicidade, os momentos de dor e tristeza também são passageiros, Pedro
    Aplaudo os seus belíssimos versos.
    Tenha uma semana de paz.
    Cumprimentos
    Verena.

    ResponderExcluir
  26. Boa tarde Pedro,
    Um belíssimo poema!
    O sol brilhará e secará todas as lágrimas.
    Beijinhos e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  27. Belo poema que sintetiza com maestria o momento que a Humanidade está vivendo...mas como tudo passa, queira Deus que possamos refletir sobre
    as trilhas erradas que tomamos ao longo da História como país, como indivíduo e como humanidade. Que prevaleçam os verdadeiros valores e que sejam coletivos e que sejamos todos Um.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  28. Olá, amigo Pedro.
    Que as lágrimas derramadas, se transformem em em sorrisos, e as injustas injustiças, terminem, para que as lágrimas deixem de cair, nos rostos dos injustiçados.

    Belo poema!
    Continuação de boa semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Hoje as lágrimas são de tristeza e dor, mas há que ter esperança que dias melhores virão e o sol iluminará novamente o coração de todos.
    Profundo e belíssimo poema
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  30. E que as lágrimas cessem depressa.
    Magnífico poema, gostei imenso das suas palavras.
    Continuação de boa semana, caro amigo Pedro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  31. Olá, amigo Pedro.
    Passando por aqui, relendo este excelente poema, que muito apreciei, e desejar um Feliz fim de semana com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Bom dia de domingo, amigo Pedro!
    Estou crendo (infelizmente).que as lágrimas não cessarão... eu que sempre cri no ser humano, em poder ser melhor,.. vejo, nitidamente, os desníveis em todos os sentidos... Pelo mundo afora.
    Entre nós mesmos, uma insensibilidade à dor alheia que dá medo.
    Um poema bem sentido no âmago do poeta.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho