>

9 de set. de 2021

[Poesia] PEDRO LUSO – Vento Forte

 

Hendrick Martensz Sorgh - Pintor barroco holandês (c.1610-1670)




VENTO FORTE

         - Pedro Luso de Carvalho




De onde vens, vento forte,

trazes, por acaso, boas novas?

Aqui, pouco mudou, infelizmente,

a não ser a esperança que se renova.


De onde vens, vento forte,

trazes por acaso, boas novas?

Esse vento, que por aqui está rondando,

está zunindo por todas as partes.


De onde vens, vento forte,

trazes, por acaso, boas novas?

Aqui, ansiamos pela antiga vida,

impera aqui um desejo de felicidade.


De onde vens, vento forte,

trazes por acaso boas novas?

Aqui desejamos todos sair às ruas,

queremos todos rever e abraçar os amigos.


De onde vens, vento forte,

trazes, por acaso, boas novas?

Aqui  já está na hora de abrir as portas,

queremos braços abertos e risos incontidos.





_______________________//_______________________






33 comentários:

  1. Olá, amigo Pedro, boa noite!

    Gostei muito do seu poema, amigo poeta.

    Onde está bem patente o desalento e a revolta, pelo rumo que se está a instalar nesse grandeoso país.
    Merece que novos ventos de mudança...



    É preciso outros ventos
    outros ventos de mudança
    que arrastem as folhas secas
    e que tragam esperança.


    Continuação de ótima semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Por aqui anunciam-se ventos fortes (tufão) mas tardam as boas novas.
    Abraço, bfds

    ResponderExcluir
  3. Siamo tutti in attesa di buone nuove notizie, che speriamo ci porti un vento innotivo.
    Versi apprezzati, buona giornata Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  4. Speriamo che”vento forte” ci porti buone notizie, fine della pandemia, fine delle guerre, fine dell’odio, ritorno a una vita normale.
    Buona vita, un abbraccio
    enrico

    ResponderExcluir
  5. Speriamo che questo vento forte, cambi intensità, che diventi zefiro, tanto da dare gioia al cuore e, tutto ciò che angustia presto possa finire in modo da poterci tutti abbracciare e trovare il giubilo e la libertà di prima. Versi armoniosi in un'anafora che mi ha incantato. Un grande abbraccio amico Pedro e serena settimana,Grazia!

    ResponderExcluir
  6. Um poema muito bonito. Obrigada pela partilha!;)
    .
    Viajo nas palavras, por águas quietas...
    .
    Beijo
    Votos duma óptima Sexta-Feira

    ResponderExcluir
  7. Buenos días, amigo Pedro, todos necesitamos de vientos fuertes que nos traigan nuevas esperanzas. El mundo, está cada vez más necesitado de amor, de volver a una normalidad que, no hace mucho teníamos el más bello valor de la vida y pasaba casi desapercibido (la familia, los abrazos, los besos, las reuniones, los amigos…) y no sabíamos que éramos felices, siempre, pensando en otras cosas superfluas de la vida.
    Este mundo, debe cambiar urgentemente empezando por sus gobernantes, después de esta maldita pandemia que aun por desgracia nos asola, creo que, todos tenemos una concepción muy distinta de la vida y de lo que realmente es importante y merece la pena luchar por ello.
    Unos preciosos versos amigo poeta que, invitan a la reflexión.
    Te deseo un resto de semana con amor y paz.
    Un fuerte abrazo.

    ResponderExcluir
  8. Pedro, que linda tua poesia e que esses ventos que nós aqui em Poa estamos ouvindo zunir às nossas janelas, tragam reamente boas novas. Estamos precisando! abração, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  9. Belo poema, amigo Pedro. são questionamentos de todos nós!
    Quando chegarão os ventos com boas novas de certezas sobre tantas inseguranças que vivemos neste país?
    Abraço, bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  10. Gostei de seu poema, Pedro. Que bom que os ventos fortes que passam zunindo por aqui, secassem as nossas lágrimas, afastassem as nuvens de angústia e deixassem o sol da alegria aparecer.
    Bjs, Marli
    -
    Blog da Marli

    ResponderExcluir
  11. Esos buenos vientos que nos traigan tranquilidad y una vida normal.
    Esperemos lleguen pronto.
    Excelente tu poema.
    Un beso. Feliz fin de semana.

    ResponderExcluir
  12. Ojala ese viento fuerte que nombras en tu bella poesía se lleve este maldito virus que nos esta haciendo sufrir.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  13. Ojalá ese viento barra los innumerables males del mundo y los sepulte, en un lugar seguro, en donde no pueda jamás salir.

    🙋‍♀️🙋‍♀️🙋‍♀️

    ResponderExcluir
  14. Tanto ansiamos por boas novas, e elas tardam, e a esperança morre.
    Espero amigo Pedro que o vento forte, não desista!

    Um beijinho.

    ResponderExcluir
  15. Estas boas novas estão demorando muito.
    Só nos resta esperar e a esperança não perder,Pedro
    Um grande abraço
    Verena.

    ResponderExcluir
  16. Faz tempo que esperamos este vento, mas ele está a caminho. As boas novas virão. A primeira delas será um vento alvissareiro no plano político. E o restante virá depois por acréscimo...
    Registre-se a beleza da linguagem do poema, engajado mas lírico... E uma reiteração que confere ao poema força ao que diz...
    Um abraço, caro amigo Pedro!

    ResponderExcluir
  17. Vivemos todos na ansiedade de boas novas que estão bem atrasadas.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderExcluir
  18. Que venha vento forte Pedro, arraste todas as agonias,
    Que faça a assepsia de nossos medos e assombrações,
    para que reencontremos nossos passos esquecidos num
    isolamento. Venha vento forte e nos conforte na retomada da caminhada.
    Uma semana de leveza amigo.
    Abraços de paz.

    ResponderExcluir
  19. Que o vento traga as boas novas tão esperadas há tanto tempo. Oxalá o vento ouça o Poeta. Gostei, meu Amigo Pedro.
    Cuide-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  20. Olá, amigo Pedro.
    Vivemos tempos complicados, em todas as suas dimensões. É o mau tempo é um deles.
    Belo poema, amigo poeta.

    Votos de uma excelente semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Poema sentido, expressivo, de mensagem pertinente e atual.
    Gostei de o apreciar...
    Boa semana, amigo. Beijo
    ~~~~~~

    ResponderExcluir
  22. Aqui desejamos todos sair às ruas,

    queremos todos rever e abraçar os amigos.

    Boa noite de paz, amigo Pedro!
    Que os ventos sejam fortes (destemidos) e alegrem nossos dias com mudanças favoráveis!
    Todos precisamos muito de novos ares.
    Tenha dias abençoados!
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  23. Ansiamos BOAS NOVAS e é por elas que o poeta escreve.

    Junto-me a este apelo, caro amigo Pedro.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  24. Estamos em tempos conturbados em vários aspectos, mas, se pensarmos bem, sempre os houve e sempre ânsiámos por" boas novas; pedimos por elas aos governantes do nosso pais, às grandes potências, aos deuses, aos santos e até ao vento que sopra, ora suave, ora raivoso, indiferente aos nossos anseios; também ele não nos ouve, também ele parece desejar boas novas quando nos chega tão raivoso que tudo fica destruido à sua passagem; queremos a nossa " antiga normalidade", os abraços, convivio com os amigos e familiares , a mão amiga pousada na nossa, num gesto de apoio em momentos dificeis, mas quantas vezes não negámos essas pequenas demonstrações de afecto, nessa dita " normalidade", Pedro? Quantas vezes visitavamos aquele nosso amigo doente, aquele idoso solitário, aquele morador de rua tão necessitado de um prato de comida? Pela minha parte, confesso, com alguma vergonha...raramente, muito, muito raramente. Agora, um ser minúsculo, invisivel, tem-nos impedido de fazer aquilo que seria quase que uma obrigação e, então, chega o lamento, o pesar, a vontade e a promessa se mudança. Mas será que vamos mudar? Será que agradecemos ao vento não nos ter trazido esse " bichinho " para dentro de nossas casas? O vento tem trazido tanta destruição, tantas vidas têm sido levadas, tantas outras destruídas pelo sofrimento e, nós, apesar de o sentirmos raivoso, rondando os nossos lares, fazendo bater portas e janelas, continuamos sãos e salvos das grandes intempéries da vida. Saibamos esperar, agradecendo o sol, a chuva, a brisa suave e até o vento forte, por mais desagradável que ele seja; estamos aqui e com saude! É o que importa, querido Amigo! O vento ouvirá, com certeza o teu lamento e, um dia, trará boas novas a todos nós que também as ânsiámos. Um beijinho e que o vento, por aí, sopre de feição, é o que vos deseja a vossa Amiga
    Emilia 🙏 🌤 🌞 🍃

    ResponderExcluir
  25. Olá, amigo Pedro!
    Passando por aqui, relendo este excelente poema que muito gostei, e desejar a continuação de feliz semana, com muita saúde.
    Abraço amigo.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Depois do vendaval vem a bonança...que sejam assim os ventos da mudança!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  27. De onde vens vento forte?
    Não te alongues pelo caminho!
    Eis que vejo um povo perdido
    cuja fé almeja um vento de esperança 'colorido'!



    Não me contive em escrever algumas linhas, a partir dos sentimentos que me vieram a ler teus versos, Pedro!

    Nada como os teus belamente escritos. Mas estão aí...
    Um grande abraço para ti! Desde já gratíssima pela visita!

    ResponderExcluir
  28. Belo desabafo poético!

    O vento forte ronda por toda a parte. As boas novas tardam em chegar e os risos tardam em se abrir de para em par.

    Beijos e bom fim-de-semana!

    ResponderExcluir
  29. os abraços estâo a fazer muita falta! ansiamos por tempos de liberdade

    ResponderExcluir
  30. Interrogações que todos nós fazemos e que encontramos neste lindo
    poema, que nos toca de perto.

    Olhando à nossa volta nada nos garante segurança e a esperança
    de que nos próximos tempos tudo entrará nos eixos.
    Mas lá diz o ditado: "a esperança é a ultima que morre"
    e talvez o amanhã seja de bonança...

    Lembrei-me agora de lhe deixar aqui "Trova do Vento que passa", de Manuel
    Alegre.

    Apenas uma estrofe :)
    "Pergunto ao vento que passa notícias do meu país
    E o vento cala a desgraça, o vento nada me diz
    Pergunto aos rios que levam tanto sonho à flor das águas
    E os rios não me sossegam levam sonhos deixam mágoas
    ..."
    Interpretação de Adriano Correia de Oliveira, aqui:
    https://www.youtube.com/watch?v=McRqaiBmIT4

    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir
  31. Uma belíssima inspiração em que tão bem se expressaram os anseios destes tempos presentes... estranhos e assépticos... como os sentimos, para irmos escapando aos seus negativos impactos...
    Aqui também sopram ventos mais fortes... consequência de alguma mudança no clima, mais sentida, com os incêndios de 2017... e anunciam-se boas novas... porque estamos em vésperas de eleições, pelo que sabe bem contemplar o povo com alívio nas restrições... mas os impactos de tal... sentir-se-ão depois, quando já ninguém se lembrar do resultado das eleições... ainda estamos numa fase, em que não há garantias... as mutações sucedem-se... as vacinas foram para uma em concreto... será que continuam a defender-nos como deveriam?... Só mais algum tempo o dirá... mas entretanto, acenam-nos por aqui com bandeirinhas de contentamento... em que o pior já passou... mesmo a tempo de umas eleições, agora dia 26... mas é isto que todos os políticos fazem... tratarem das suas próprias conveniências... porque as dores dos outros... se não lhes atingirem os cargos que perseguem... jamais lhes doem... por isso, por estes lados... tudo se entusiasma em tirar a mascara, e aliviar restrições às pressas... sem pensar que haverá fortes hipótese de neste Outono/Inverno se combinar a gripe sazonal com o Delta... já há muito, que deixei de prestar atenção ao ruídos dos políticos... e não me tenho dado muito mal... só mudam as moscas... porque essência de político... é sempre a mesma! Uma coisa é certa... não defendem os nossos interesses, nem realmente a nossa saúde... apenas defendem interesses em causa própria... e lá nos vão tolerando, enquanto pagadores de impostos e eleitores que os podem beneficiar...
    Beijinho! Continuação de uma excelente e inspirada semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  32. Don Pedro:
    ojalá "o vento forte" se lleve lejos el covid19.
    Abraços.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho