>

17 de mar. de 2020

[Poesia] PEDRO LUSO – O Dia Dourado





O DIA DOURADO

PEDRO LUSO DE CARVALHO


para  TAÍS LUSO DE CARVALHO




Duas torres, duas mãos elevadas
em prece, luz a clarear caminhos.
Soam os sinos da igreja,
da missa dominical, o anúncio.
Rezas dos pecadores,
rezas para não caírem em tentação.

Um dia veio o amor
feito a perfumada flor.
Esperei a amada no altar
para em cânticos celebrar.
Voltamos mais vezes à igreja,
minha amada e eu.
Mais vezes voltamos,
para nossos filhos batizar.
Mais outras vezes voltamos,
para do dia dourado lembrar.





  *    *    *





32 comentários:

  1. Parabéns aos dois por esse amor tão lindo. Que continuem a partilhá-lo +por muitos e bons anos.
    Abraço e saúde

    ResponderExcluir
  2. Un poetare di grande spiritualità, molto ben delineato in poesia...
    Un caro saluto, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  3. Que lindo e como é bom recordar esses momentos dourados...Linda poesia e igreja! abraços. chica

    ResponderExcluir
  4. la iglesia está engalanada, como para una especial ceremonia.

    Nunca se puede olvidar el día del casamiento.

    Ahora tenemos unos días duros, que nos hacen permanecer atrincherados en nuestros domicilios. Esperemos que esta pandemia se extinga definitivamente de nuestros pueblos y ciudades.

    Besos

    ResponderExcluir
  5. Bom dia:- A imagem é divina. Soberbo o poema que a ilustra. A conjugação perfeita.
    .
    Cumprimentos poéticos
    .
    ^^^ Transparência em Faiscante Olhar Devasso ^^^

    ResponderExcluir
  6. Por vezes os homens são mais duros e é preciso adivinhá-los em pequenos indicadores. E por vezes grandes.
    Mas tu desnudas-te e a poesia é grandiosa.

    Parabéns, amigo Pedro. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Mais um poema fantástico! Amei!!
    -
    Nesta senda feita de curvas e rectas
    -
    Beijos e uma excelente tarde!

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde de paz e saúde, amigo Pedro!
    Que Bodas sonhadas douradamente belas!
    Que seus dias e os de Tais sejam áureos!
    Vamos em circunstâncias especiais a igreja e nos dão alimento para outros momentos se nos afastamos dela.
    Seja feliz e abençoado!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  9. Oi Pedro, que igreja maravilhosa, cheia de luz!
    Coisa linda poder voltar ao lugar onde um casamento foi simbolicamente iniciada e estar ainda em bela união através dos tempos com toda história desse amor construído. Parabéns ao casal!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Que lindo poema, querido!!
    E naquele dia prometemos, nesse belo altar da Igreja Santa Teresinha, que sempre estaríamos juntos na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-nos, respeitando-nos e sendo fiel em todos os dias de nossas vidas, até que a morte nos separe...
    Continuemos, pois, nosso belo caminho, com a mesma 'chama que nos uniu'.
    E, em nossos passeios pelo parque Farroupilha, sempre voltaremos à Santa Teresinha.
    Beijinho, como sempre daqui do lado.

    ResponderExcluir
  11. Achei muito interessante atualmente esta sua postagens. Parabéns!
    Charadas engraçadas com resposta

    ResponderExcluir
  12. Bom dia Pedro,

    Que lindo poema, imagino a alegria de voltar pra comemorar e pedir as bençãos devidas p/bodas douradas, uma prova da tolerância, da fidelidade e companheirismo prometidos. Parabéns ao casal, que perdure pra sempre o grande amor.

    Bjs no coração amigo Pedro.

    ResponderExcluir
  13. Há 44 anos, tive o meu " dia dourado " , dia sonhado com grandes expectativas de felicidade; promessas foram feitas perante o altar, numa igreja pequena, mas linda que ainda se mantêm de pé, promessas essas que foram sinceras e que tenho tentado cumprir durantes todos estes anos de caminhada; imaginava eu, que o dourado desse dia se manteria enquanto vida houvesse e, sinceramente, quando me propus a uma vida a dois propus-me também a tudo fazer para que a alegria reinasse no nosso lar e a luz nele entrasse sempre, mesmo quando lá fora o sol se escondesse. Com o passar do tempo, comecei a entender, que cada dia é diferente, que os problemas surgem e que muitas vezes a escuridão dentro de casa ê muita, apesar do sol radioso lá fora; comecei a perceber que o amor, só por si, não
    basta que o respeito tem de andar sempre à frente e que, muitas vezes, o " eu te amo " tem de ser substituido pelo " desculpa, tá? "; que somos duas pessoas diferentes tentando fazer, juntas, a caminhada da vida e que portanto têm direito à sua liberdade como individuos que são. Depois de muita luta, depois de muitas desculpas, depois de muitas promessas, as coisas foram-se acertando permitindo que chegassemos aos 44 anos de vida em comum, com a certeza de que temos de continuar a fazer pequenos acertos, temos de continuar a ter as nossas divergencias, temos de continuar a pedir desculpa, a continuar a dizer eu te amo, enfim, temos de continuar a ter muita paciência, respeito e tolerancia um com o outro, se quisermos que o relacionamento seja " até que a morte nos separe" Querido amigo, gostei muito deste teu " dia dourado " ; sei que os teus dias de vida a dois têm sido felizes, nem sempre dourados, claro, mas com o colorido bastante para
    Se manterem até ao dia de hoje. Continuarão assim, com toda a certeza e eu fico felicíssima por sabê-los felizes, com uma linda familia. Ontem estive aqui, Pedro, mas, fiz alguma asneira e o comentário desapareceu. Beijinho, querido Amigo e muito obrigada pelo apoio nestes momentos dificeis: dia 16 a minha MÃE faria 90 anos e eu tencionava estar no Brasil; Ela não me esperou; o virus com certeza impedir-me-ia a viagem. A vida tem destas coisas...talvez tenha tido razão! Um beijo à Tais
    Emilia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Emília, sinto que não tenhas podido vir ao Brasil para despedir-se de sua mãe. Como tu dizes, esta derradeira visita não se deu por força maior, independentemente de tua vontade; não fosse por isso, Emília, teria como impedimento esse terrível vírus, que está a separar parentes e amigos.
      Este teu comentário, Emília, sobre “O Dia Dourado” (que, para mim e para a Taís foi aquele do nosso casamos), deu-me grande alegria, pois pude saber que o poema foi merecedor da tua atenção.
      Uma boa semana, querida amiga.
      Beijo.
      Pedro

      Excluir
  14. Un poema lleno de belleza y ternura.
    Amor por siempre.
    Me encantó.
    Un beso. Felices días.

    ResponderExcluir
  15. Pedro,
    Que lindo:
    texto e imagem!
    Bjins
    CatiahoAlc. dos blogs
    https://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com/
    https://delasdelesouviceversa.blogspot.com/
    http://soempalavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Momentos especiais... assinalados por este belo poema, que constitui uma ternurenta e amorosa celebração! Muitos parabéns a ambos... e que continuem por muitos e bons anos, o vosso percurso em comum, que nesse lugar tão especial e significativo, teve início!...
    Beijinhos para ambos!
    Ana

    ResponderExcluir
  17. Que bela igreja em Porto Alegre! Que belos momentos lembrados! Que belo poema! Quanta alegria se espraia no poema. Só posso congratular-me com os "dois pombinhos" que souberam tanta felicidade juntos...
    Um abraço, meu amigo Pedro,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. leia-se que souberam cultivar tanta felicidade juntos...

      Excluir
  18. A Igreja toda enfeitada para o dourado momento!! Que lindos versos!
    Que as bençãos deste dia seja para sempre renovado!!Lindo é o amor companheiro na caminhada da vida! Parabéns ao lindo casal!!
    Paz e bem!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Que belíssima Igreja que foi cenário de comovente declaração de um dia dourado, realização que pontua com lindas lembranças um amor que se concretizou.
    o amor se traduz em poesia. parabéns!
    Um abraço a ambos.

    ResponderExcluir
  20. Não matem os pássaros

    ResponderExcluir
  21. as elegantes colunas são preces erguidas em graças.
    e o belo poema um hino.

    grato por partilhares, amigo Pedro Luso

    forte abraço

    ResponderExcluir
  22. Um amor assim merece ser lembrado. Quase que ouço os sinos da igreja… Muito bom, o poema meu Amigo Pedro.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  23. Caro Pedro Luso

    Lindo poema, celebração de um Dia que perdura nas vossas vidas.
    Adorei seguir esse vosso percurso.

    Muitas Felicidades, para si e para a amiga Taís.

    Abraços

    Olinda

    ResponderExcluir
  24. Os sinos da igreja vão repenicar.
    E sempre relembrar tão doce poesia.
    Um grande abraço.
    Megy Maia

    ResponderExcluir
  25. Que lindo amigo Pedro.
    O dia dourado que brilha intensamente anos pós ano, na linda cumplicidade,
    de uma sintonia maravilhosa, que o Deus só abençoa.
    Dobrem os sinos da Igreja Santa Terezinha.
    Maravilha amigo.
    Meu terno abraço

    ResponderExcluir
  26. Que homenagem tão linda, sentida e profunda a esse dia tão especial nas vossas vidas.
    Muitos parabéns aos dois e que essa cumplicidade, carinho e amor, brilhem eternamente nos vossos corações.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  27. A igreja é muito bonita.
    Tal como o poema, que evoca um momento único e irrepetível...
    Parabéns pela inspiração e pela bonita homenagem.
    Caro Pedro, um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Que lindo esse amor ditoso, meu amigo! Parabéns a vocês dois! Que Deus os abençoe e guarde na plenitude da luz, paz, compreensão, tolerância e muito amor! Tudo de bom! Estamos de quarentena e eu com bastante trabalho para ver se publico dois livros neste ano! Abraços! Laerte.

    ResponderExcluir
  29. Olá, querido amigo Pedro!
    Há meses que não te lia e que bom foi descobrir aqui esta linda celebração do amor.
    Desejo que o poeta e sua amada vivam muitos e belos dias de amor eterno.
    Entretanto, li todos os versos de outros poetas que aqui homenageaste. Gostei!
    Beijo, fiquem bem.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho