>

28 de mar. de 2020

JORGE LUIS BORGES – O credo de um poeta





O CREDO DE UM POETA

– PEDRO LUSO DE CARVALHO


JORGE LUIS BORGES nasceu a 24 de agosto de 1899, em Buenos Aires, Argentina. Foi fabulista, poeta, contista, ensaísta e mitólogo. Educado num lar bilíngue, aprendeu a escrever em inglês antes de sua língua pátria. Na casa em que morava com a família, o menino Jorge passava boa parte de seu tempo na ampla biblioteca de seu pai.
Já adulto Borges sofreu a influência de poetas espanhóis da vanguarda radical. Seu nome passou a ter visibilidade nos anos 1920, como poeta e ensaísta. As obras em prosa passaram a ser admiradas nos anos de 1930.
Do fim dos anos 1950 até a sua morte – 14 de junho de 1986, em Genebra, Suíça - Borges fez muitas palestras e voltou a escrever poemas, já que sua deficiência visual dificultava sua escrita em prosa.
Segue um trecho de O credo de um poeta, de Jorge Luis Borges (In Borges, Jorge Luis. Esse ofício do verso. 2ª reimpressão. São Paulo: Companhia das Letras, 2007, p. 103):


O Credo De Um Poeta 

           (fragmentos)


Meu propósito era falar sobre o credo do poeta, mas, olhando para mim, descobri que tenho apenas um tipo claudicante de credo. Esse credo talvez possa ser útil para mim, mas dificilmente é para os outros.
Aliás, acho que todas as teorias poéticas são meras ferramentas para escrever um poema. Suponho que haja tantos credos, tantas religiões, quantos são os poetas. Embora no final eu diga sobre os meus gostos e desgostos no tocante à escrita da poesia, acho que vou começar com algumas memórias pessoais, não só de escritor, mas também de leitor.
Tenho para mim que sou essencialmente um leitor. Como sabem, eu me aventurei na escrita; mas acho que o que li é muito mais importante que o que escrevi. Pois a pessoa lê o que gosta – porém não escreve o que gostaria de escrever, e sim o que é capaz de escrever.


                                                                   (Jorge Luis Borges)




      *  *  *



33 comentários:

  1. OLÁ PEDRO

    MARAVILHA
    muito obrigada pela partilha
    está tudo dito e muito bem escrito:
    Tenho para mim que sou essencialmente um leitor.
    Como sabem, eu me aventurei na escrita; mas acho que o que li é muito mais importante que o que escrevi. Pois a pessoa lê o que gosta – porém não escreve o que gostaria de escrever, e sim o que é capaz de escrever.

    Continuação de bom fim de semana
    Beijinho da Tulipa

    ResponderExcluir
  2. O saber não ocupa lugar. Autentica aula de história poética que podemos acompanhar neste bonito cantinho. Elogiável

    Uma Santa noite

    ResponderExcluir
  3. Que lindo,Pedro e adorei a última frase também. Sabemos ler, mas não conseguimos colocar no papel tudo que gostaríamos de passar! abração, saúde! chica:

    ResponderExcluir
  4. Boa noite!
    Simplesmente bela, esta publicação...Adorei. Obrigada pela partilha!

    Beijo. Bom fim de semana

    ResponderExcluir
  5. Diante das palavras de Borges, apenas me calo diante sua clareza da poesia entre o ler e o arvorar a escrever. Vou seguindo como leitor devorador.
    A ultima frase faz olhar para dentro neste querer e o fazer.
    Muito bom Pedro, uma partilha perfeita.
    Abraços amigo e bom fim de semana neste novo modelo de viver pelo amor.
    A gente vai vencer.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite de paz e saúde, amigo Pedro!
    Sou leitora não sei se devoradora, mas amante das palavras desde que as conheci.
    Antes de começar a escrever, eu já li muito, mas aninda sinto enorme prazer na leitura e estou aproveitando o confinamento para fazer uso de releituras até.
    Tenha um Domingo excelente longe do vírus diabólico!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  7. Uma reflexão humilde de alguém que congregou a admiração de larga maioria pelo seu trabalho poético.
    Abraço.
    Juvenal Nunes

    Poderá gostar de:

    Prece

    ResponderExcluir
  8. Un articolo intenso, e molto interessante, che ho apprezzato per il suo contenuto.
    Cari saluti, Pedro,silvia

    ResponderExcluir
  9. Muy bonito este trocito de biografía de Jorge Luis Borges, y encantador el escrito que dejas de él, lleno de humildad.
    Un abrazo y buen domingo.

    ResponderExcluir
  10. Inolvidable Borges!!.
    Sus letras siempre quedarán para el recuerdo.
    Hermoso tu homenaje.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  11. Buen artículo, que dedicas a un gran hombre de la poesía.

    Es de admirar, que a pesar de las dificultades visuales, siguiendo teniendo ganas de seguir escribiendo.

    Besos

    ResponderExcluir
  12. Qué cierto el último párrafo.
    Tanto, que hasta diría que casi siempre escribimos lo que nos gustaría leer. Algo que como bien dices, raramente es posible. Saludos. Cuidaros.

    ResponderExcluir
  13. Pedro,
    Adorei saber sobre o poeta
    e ainda mais adorei o texto
    dele.
    Vamos escrever e propagar a
    Esperança sempre.
    Bjins de esperança
    e desejo que tudo esteja bem com
    Vc e com os Seus.
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  14. Olá Pedro
    Antes de nos aventurarmos no incrível mundo da escrita, fomos leitores vorazes e continuamos lendo. O ler traz o prazer. O escrever nos presenteia com duplo prazer que é expor com arte o que amealhamos através de nossas leituras
    Uma partilha excepcional caro amigo
    Um afetuoso abraço. Um domingo de paz e serenidade

    ResponderExcluir
  15. Um grande escritor. Um grande poeta. Estou de acordo com as palavras lúcidas que ele escreveu. Sou leitora dele também.
    Uma semana com muita saúde meu Amigo Pedro.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia Pedro, se, se gosta de escrever, ler é importante, seja o que for. Depois ir sabendo mais de cada escritor que se leu, é gratificante e pela leitura de mais algumas palavras dele, sempre seguir aprendendo. E ir aprendendo sempre nunca é demais. Julgo bem aplicado ao espaço VEREDAS que conduzes: "cada pessoa com que me encontro é-me superior nalguma coisa, nesse particular, aprendo com ele". Abraço de gratidão.

    ResponderExcluir
  17. Nunca tinha olhado a escrita por esse lado!
    Para pensar melhor!

    ResponderExcluir
  18. Muito interessante, Pedro!
    Tudo que se absorve pode virar poesia.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. "não escreve o que gostaria de escrever, e sim o que é capaz de escrever"
    uma frase lapidar, em verdade!

    excelente post, amigo Pedro Luso
    grande abraço

    ResponderExcluir
  20. Excelente publicação! José Luís Borges merece toda essa homenagem. Quero ler mais sobre a obra deste autor.
    Morre o poeta quando se empertigar com a sua criação.

    Abraço amigo.

    ResponderExcluir
  21. Lindissima publicação!
    Obrigado amigo pela partilha, de tão fértil imaginação,
    que põe em tudo o que escreve.
    Abraço Fraterno.

    ResponderExcluir
  22. Palavras de um grande mestre... cuja obra ainda não conheço tão aprofundadamente quanto gostaria!... Mas são publicações, assim, que nos desafiam a tal!...
    Belíssima partilha, Pedro!
    Beijinhos! Votos de uma excelente semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  23. Una entrada hermosa sobre un gran hombre amante de las letras. Me ha encantado saber un poco más de él.
    Abrazos.

    ResponderExcluir
  24. Grande Borges, quanto nos ensinou e ainda nos ensina com a obra que deixou para os seus pósteros. É preciso revisitar permanentemente a sua obra e a reavivá-la para os pósteros não a esqueçam!
    Bela partilha!
    Cuidem-se! Você e Taís!
    Abraços,

    ResponderExcluir
  25. Um grande escritor.
    Deixou-nos uma obra notável que vale a pena ler e reler.
    Caro Pedro, um bom fim de semana. Em casa...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  26. OLÁ RICARDO

    diante do seu blog, olho pela minha janela e vejo também um belo fim de tarde
    Hoje esteve um lindo dia de Primavera!
    E eu metida entre 4 paredes...triste, inconformada.

    Leio as suas palavras e apenas posso imaginar
    as ondas que beijam o areal
    O sol escondendo-se
    Nada disso posso ver, aqui da minha janela.

    Vinha dizer-lhe que tinha feito esta tarde um post novo,
    mas, enquanto eu vim aqui, você foi no meu blog já comentar,
    foi transmissão de pensamentos, muito obrigada!

    Assim sendo, vou dar-lhe um link que ainda não conhece
    este é um blog que tenho dedicado ao ORIENTE
    espero que goste.

    https://orientevsocidente.blogspot.com/  

    Bom fim de semana
    Tulipa

    ResponderExcluir
  27. OLÁ PEDRO
    voltei
    fui a 1ª a comentar este post
    e hoje volto
    para desejar-lhe um bom fim de semana

    Quando quiser
    (porque segundo dizem agora há tempo para tudo)
    aqui vão alguns links meus

    https://meusmomentosimples.blogspot.com/  

    https://orientevsocidente.blogspot.com/  

    https://momentos-perfeitos.blogspot.com/ 

    Beijinho da Tulipa 

    ResponderExcluir
  28. Boa escolha!
    Um abraço e que esteja tudo bem!

    ResponderExcluir
  29. Oi, Pedro...por que será que é assim? Um autor , um artista nunca fica satisfeito com a sua obra mesmo que ela seja uma obra-prima.Quanto de melhor ele traz em sua alma?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  30. Um grande Senhor das letras, Argentino mas de nível mundial.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  31. Boa tarde, Pedro, parabéns pela excelente escolha em postar para nós, seus leitores esta matéria maravilhosa sobre este que foi e continua sendo um exemplo nas letras.
    Tem uma frase dele,(desconcertante), mas interessante analisá-la."Só os imbecis nunca mudam de ideia." Li sobre o problema dele para escrever seus textos, devido ao problema com a visão, porém jamais deixou de escrever.Excelente aula de cultura literária. Muito obrigada! Abraço!

    ResponderExcluir
  32. Estreei-me com o pé esquerdo em relação a Jorge Luís Borges, publicando um poema apócrifo. Depois procurei emendar a mão ou o pé.:)publicando alguns dos seus belos escritos, no Xaile.

    Obrigada, Pedro Luso.

    Abraço
    Olinda

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

Pedro Luso de Carvalho