>

1 de jan de 2019

[Poesia] PEDRO LUSO – O Relógio do Tempo




O RELÓGIO DO TEMPO
– PEDRO LUSO DE CARVALHO



Faltava pouco para a meia-noite,
no breu da noite diante da porta
da casa, chave apertada na mão,
procurava refazer-me da ânsia.

Bem diante de mim, a fechadura
da porta, frio metal feito faca,
a desafiar-me sem piedade,
ante às minhas forças exauridas.

Tomado por misterioso ímpeto,
girei a dura chave na fechadura,
a porta abriu-se com leve rangido,
na casa deserta vi apenas sombras.

Caminhei por um longo corredor,
a cada passo portas para abrir,
até chegar na porta derradeira,
onde vi o grave relógio do tempo.




*  *  *



39 comentários:

  1. Olá amigo Pedro!
    Parabéns, o seu poema é magnífico!
    Bem aproposito do primeiro dia do Novo Ano!
    Agradeço toda a vossa amabilidade, ao passar no meu espaço... e fica o desejo dum Ano Novo, com saúde e muita paz, para si e todos os seus amados, que tudo seja na Paz do Senhor...! Um beijo Fraterno, e espero a vossa companhia, nesta nova etapa que hoje começou!

    ResponderExcluir
  2. Solitudine e tempo che va, sono gli interpreti di questa nostalgica lirica
    Sempre bello leggerti, Pedro, buon 2019,silvia

    ResponderExcluir
  3. Inquietante y a la vez atrayente, amigo Pedro. Así es la vida: todo un misterio.

    ResponderExcluir
  4. Interesante poema Pedro con un halo de misterio hasta hallar el reloj donde termina el año.
    Te deseo lo mejor de tus deseos para este año recién nacido.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  5. Lindo,Pedro...E esse relógio do tempo não para...Paramos nós apenas quando nossos mecanismos enferrujarem,rs FELIZ 2019! abração, chica

    ResponderExcluir
  6. Auguri di un nuovo anno d'amore, salute, desideri realizzati.
    Un abbraccio
    enrico

    ResponderExcluir
  7. Olá, Pedro!
    Parabéns pela belíssima primeira postagem de 2019.
    O poema é soberbo e a foto não podia ser melhor escolhida. Poesia e cinema, no seu melhor!
    Sobre o tempo, partilho contigo uma frase de que gosto, tirada de um romance do escritor brasileiro Raduan Nassar: “O tempo é o maior tesouro de que um homem pode dispor.”
    FELIZ 2019, meu querido amigo!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Pedro:
    Que teve a chave da casa do tempo! Apressar isto ou parar isto quando nós queremos.
    Abraços e bom ano novo!

    ResponderExcluir
  9. Es un poema fantástico. Muy bueno.
    Un abrazo.
    Feliz 2019.

    ResponderExcluir
  10. Olá Pedro, que labirinto do tempo que nos leva a abrir portas uma atras das outras, mas que no final o tempo se esgota, sera a ansiedade por esses corredores de sombras, que nos conduz ao mestre do nosso destino
    vamos aproveitar a vida !
    feliz ano 2019

    Angela

    ResponderExcluir
  11. Belo poema, um pouco de angústia que a passagem do tempo sempre nos traz...
    Um abraço Feliz 2019!

    ResponderExcluir
  12. Boa noite, amigo Pedro!
    O tempo não pára e urge termos a sabedoria necessária para sabermos aproveita-lo de modo favorável.
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  13. Um magnífico poema, meu Amigo Pedro. O tempo é implacável. Temos que aproveitar cada segundo, porque como escreveu Horácio nas suas Odes, "até as palavras que agora dizemos o tempo, na sua voracidade já arrastou, e nada retorna".
    Que o ano de 2019 lhe traga tudo o que mais quer, principalmente saúde, amor e paz.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  14. Iniciado ya el Nuevo Año, no puedo dejar pasar la ocasión para desearte que no carezcas de lo fundamental en la vida. Salud para estar en condiciones de vivirla, Paz en tu vida y el Amor de tus seres cercanos , que estoy segura que nunca te faltará.

    ¡Feliz Año Nuevo!

    Besos

    ResponderExcluir
  15. Implacável o tempo, não é verdade, meu amigo?
    que de cada porta por abrir, saibamos sempre extrair a surpresa
    e o gosto pela vida!

    gostei muito do poema

    caloroso abraço, caro Pedro Luso

    ResponderExcluir
  16. Un tiempo que no tiene manillas que lo marquen
    es el Universo que trasciende
    y que no se agotará
    porque el tiempo no pasa ni se agota
    solo pasamos nosotros
    aquellos que vivimos un tiempo finito.

    Me ha parecido lleno de significado y es alentador ver que de la mano de sus versos, es fácil entender y encontrar nuestra verdad: que somos un reloj con manillas que acabará parado para siempre.

    ResponderExcluir
  17. Não é nada agradável ver o tempo, assim como as nossas faltas, principalmente as mais elementares, as da delicadeza do cumprimento, por exemplo...
    BOM E FELIZ ANO, PEDRO LUSO.
    ABRAÇO.
    ~~~

    ResponderExcluir
  18. Um poema de suspense a cada tempo de mudança. E a porta derradeira vai-se adivinhando. Aproveitemos o Ano Novo para vivermos o melhor possível.
    Um abraço, amigo Pedro, e meus melhores votos para 2019.

    ResponderExcluir
  19. Querido amigo, já há muito não vinha aqui e peço desculpas por isso, mas, sabes bem que não é por desconsideração; És um amigo que me tem acompanhado há já algum tempo e isso tenho sempre que agradecer ao começar de novo e à vida que me deu a feliz ideia de o criar. Festejou-se muito o fim de um ano e o começo de outro, mas, sinceramente, acho um exagero; afinal, em cada dia da nossa vida
    temos um instante que começa e logo logo acaba , dando início a um outro novo; tudo isto, Pedro é o "
    relógio do tempo " que não pára , com as sua badaladas, de nos chamar a atenção para a incógnita do
    nosso tempo por cá. Não sabemos nada sobre o futuro, não sabemos nada sobre o que nos foi
    destinado e muito menos sabemos se poderemos ouvir a próxima badalada e, creio, amigo, que talvez
    seja por isso que nos preocupamos com o futuro, deixando muitas vezes de viver o presente como
    deveriamos. Não fiz promessas, não pensei em desejos, mas espero que este 2019 continue a dar-me saúde para continuar por cá por mais algum tempo permitindo-me assim conviver com todos vós e ver também um novo rumo que o nosso Brasil com certeza trilharå. Sei que peço o essencial, a saúde e por isso, também é o que desejo para vós aí em casa; a paz no mundo também seria uma benção, mas, sinceramente, não creio que seja possivel; que ela reine pelo menos entre os que nos são próximos. Pedro, agradeco-te a amizade e carinho que me tens dedicado e aqui te deixo um abraco carrebadinho de amizade e os votos de que a vida te corra da melhor maneira posdivel. Um beijinho para a Tais
    Emilia

    ResponderExcluir
  20. Hola Pedro que este año te llene de buenas inspiraciones para tus bellos poemas, que la salud no te falte como a los tuyos, un abrazo.

    ResponderExcluir
  21. Sublime meu amigo!

    Só agora me foi possível regressar, agradecendo a atenção e esperando que tenham sido umas boas festas e desejando um excelente 2019.
    Abraço

    Olhar D'Ouro - bLoG
    Olhar D'Ouro - fAcEbOOk
    Olhar D'Ouro – yOutUbE * Visitem & subcrevam

    ResponderExcluir
  22. Pedro,

    Mais um poema excelente. Esta sua arte poética primorosa,
    as palavras na exatidão da beleza e expressividade
    profunda de significados.
    "Caminhei por um longo corredor,
    a cada passo portas para abrir,
    até chegar na porta derradeira,
    onde vi o grave relógio do tempo."

    Um feliz 2019 agora com muita harmonia, paz,
    sonhos e a poesia sempre, amigo!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  23. Pedro,
    Muito expressivo esse poema, e na medida em que fui descendo a leitura senti que a ansiedade me acompanhava um pouco. Quantas portas ainda teremos de abrir no decorrer de nossas vidas? Portas que não sabemos o que guardam do outro lado. Qual será a próxima surpresa? Não sei o que o destino nos reserva. Penso que já construímos juntos boa parte da resposta, e creio em mais coisas boas e alegres.
    Poema forte, verdadeiro, e de uma grande beleza! Aliás, como todos os teus poemas, onde muito dos teus sonhos estão inseridos, mas muita realidade.
    Que venha muita poesia em 2019!
    Beijinho daqui do lado...

    ResponderExcluir
  24. Boa noite Pedro.
    Um poema cheio de suspense e para os curiosos ficam logo lendo as pressas. Curiosos como eu por sinal. É meu amigo a vida é muito rápida, e cheia de mistérios. O que nos reserva tantas portas que ainda vamos abrir ? Espero que muitas coisas boas. Um lindo final de semana para vocês. Abraços.

    ResponderExcluir
  25. Inquietante. Y más estando a la entrada de un Año Nuevo.
    ¿Qué nos aguarda al final del pasillo? Espero que sólo cosas buenas.

    ResponderExcluir
  26. Passando por aqui, para confirmar se o meu comentário entrou ontem... porque deu mensagem de erro no envio... mas calculo que não!...
    Assim sendo, volto um pouquinho mais tarde, com tempo, para novo comentário!
    Até logo, Pedro! Abraço!
    Ana

    ResponderExcluir
  27. Feliz Año y que el Tiempo no resulte implacable, sino compañero. Me gusta tu relato, aunque algo inquietante.
    Abrazos

    ResponderExcluir
  28. Siempre grato visitarte.
    Muy feliz Año Nuevo
    Un beso y muchas gracias .

    ResponderExcluir
  29. Lindo poema, adequado para este contexto em que vivemos e vamos aproveitar cada segundo desse relógio do tempo que não para nem espera por ninguém. Feliz ano novo com muitas realizações, felicidades, inspirações, paz, saúde e amor para você e sua família!
    Beijos e feliz semana!

    ResponderExcluir
  30. O relógio do tempo... que impiedosamente, nos retira o tempo... que sempre insistimos em procurar... bem corremos atrás... mas ele sempre se nos escapa, por mais que tudo se faça para o agarrar...
    Impiedosamente... os ponteiros avançam... apenas marcando a sua contagem decrescente...
    Uma belíssima inspiração a respeito do tempo... esse bandido... sempre em fuga permanente!... :-)
    Que 2019, seja pois um tempo feliz, leve, pleno de esperança e optimismo, e que proporcione tudo o que mais desejar, Pedro!
    Feliz 2019, para si e todos os seus! Beijinho
    Ana

    ResponderExcluir
  31. Pedro bem conseguido poema, em jeito de mistério. Gostei da interessante proposta.
    Abraços

    ResponderExcluir
  32. Um belo poema meu amigo dessa máquina do tempo que nos devora.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderExcluir
  33. O tempo não para e por isso, há que aproveitar bem, cada momento que nos é oferecido.
    Maravilhoso poema.
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  34. O relógio do tempo tão sagaz e impetuoso a tirar-nos o tempo se não andar alinhados dentro deste tempo
    Um poema espetacular!
    Um abraço amigo Pedro

    ResponderExcluir
  35. Poxa como nao tinha lido este poema tão profundo Pedro.
    O relógio que nos faz voltar no tempo num abrir e fechar de portas, onde não nos encontramos, até que numa delas, lá está o nosso eu, esquecido num tempo de feliz idade e a vontade de resgata-lo é esta angustia no torcer a chave e entrar, sabendo que a volta é impossível.
    Gostei amigo, show de construção com arte da poesia.
    Meu abraço e que neste anos possamos estar em sintonia em nova viagem.

    ResponderExcluir
  36. Me senti impactada com as imagens e sons que
    foram surgindo em minha mente a medida que fui lendo
    suas palavras.

    De fato o tempo não espera, ele impera e nós sentimos
    essa urgência.

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO