>

28 de abr de 2015

[Poesia] PEDRO LUSO – Solidão






SOLIDÃO
– PEDRO LUSO DE CARVALHO


Vejo de onde estou o homem
marcado pelo tempo, no banco
descolorido pela maresia.

O mar recebe afagos do sol.
As ondas brindam o homem
com a água tépida do mar.

O homem aperta os olhos gastos,
para além do horizonte – quer saber
o que lhe espera nas lonjuras.

As horas se sucedem. Apaga-se o brilho
do sol, e apenas se ouve o rumor repetido
das ondas, que se encrespam na praia.




*    *    *




18 comentários:

  1. El mar siempre da motivos para escribir a su belleza. Y el hombre gira, pero en el encuentra inspiración.

    mariarosa

    ResponderExcluir
  2. Caro amigo Pedro, te referes a Solidão genérica perceptível junto à imensidão do mar ou o local Solidão, a praia gaúcha, acho que localizada para os lados de Mostardas? Bem, não importa, porque a poesia está muito boa, encorpada, consistente.
    Um abraço. Tenhas um bom dia.

    ResponderExcluir
  3. Sempre splendide le immagini che proponi con i tuoi bei versi
    Tanta primavera nel tuo giorno, silvia

    ResponderExcluir
  4. Pegaste um cenário fantástico para descrever esse sentimento vazio que em algum momento de nossas vidas nos assalta. A imensidão do mar, o homem olhando para a linha infinita do horizonte – um mistério, e uma indagação.
    Até o barquinho solitário dá pena... Ficou lindo esse poema!
    Beijinho!
    Com amor.

    ResponderExcluir
  5. Tan solo escuchar el ruido del mar con los ojos cerrados es vivir en descanso.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  6. Olá Pedro
    A solidão do mar não me causa tristeza. Gosto de olhar as ondas quebrando na praia
    Esta solidão me acalma e me traz a paz
    Seu poema está maravilhoso
    Um bom feriado para você
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Uma solidão acompanhada de maresia, e com o olhar projectado para lá do horizonte. Que nada diz. O sol apagar-se-á, e o banco descolorido ficará novamente vazio.
    Belo poema, Pedro; um flash de realidade pulsante.
    Bonita a colagem, também.
    xx

    ResponderExcluir
  8. Este si, amigo Pedro, é um poema mais quentinho... mas no final apaga-se o brilho do sol...
    No entanto ficamos ali ouvindo o rumor repetido das ondas, que se encrespam na praia...
    Poema lindo!
    Parabéns!
    Abraços para si e Tais

    ResponderExcluir
  9. O que se passa na alma desse homem, que fica a olhar para além do horizonte?...
    Belo poema, Pedro,
    .
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Caro, Pedro.
    A vastidão do mar, que invade os olhos, é que alegra a alma, e traduz em cantos, a imaginação.
    Desejos de um excelente fim de semana.

    ResponderExcluir
  11. UNA GESTA DE LETRAS MUY BIEN LOGRADAS.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir

  12. Belo poema que cocordacom a minha entrada hoje.

    Um abraço

    e bem-vindo meu casa

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde Pedro.
    Belo poema, quem nunca procurou o mar para admirar a beleza e buscar a paz que nós proporciona. Eu particularmente amo a voz do mistério das ondas do mar, admirar as águas sem fim, o infinito, sentir a paz que esses momentos junto ao mar me traz. Não sinto mais solidão no silencio da maresia, mas já sentir ate descobrir qual era a missão nesse vida. Mas uma poesia linda que li com um enorme prazer. Um lindo domingo para você e Tais.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  14. Como sempre um excelente poema. Ótimo domingo Pedro. Maravilhosa semana.
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Me encanta el mar, el mar que baña mi tierra, siento nostalgia de sus aguas que, cuando las veo, siempre me acercan a ella.
    Yo también me puedo pasar horas mirando al mar y más de una vez me he preguntado ¿Qué habrá más allá? Mientras, el vaivén de las olas, me hace soñar.
    Me ha encantado tu poema.
    Cariños en el corazón del poeta.
    Kasioles

    ResponderExcluir
  16. El mar nos da esa calma y serena que a la soledad acompaña , preciosoasl etras amigo un abrazo desde mi brillo del mar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beatriz, amiga poetisa, é com alegria que recebo sua visita.
      Obrigado pelo comentário.
      Uma boa semana.
      Abraços.

      Excluir
  17. Belíssimo e sereno poema!
    Combatamos a solidão ao máximo!
    Boa semana!

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO