>

14 de mar de 2015

[Poesia] PEDRO LUSO – Minha Caminhada



         
       MINHA CAMINHADA
             – PEDRO LUSO DE CARVALHO


Quanto tropeço, quanta ofensa
e sofrimento na minha caminhada!
Faltam-me números para contá-los.

Sobraram-me noites insones
e lembrança dos males que causei.
Quantas desculpas terei que pedir?

Trilhei ambições e esqueci
na estrada o que tinha de amigos.
Em que esferas estarão essas criaturas?

Tantas foram essas encruzilhadas
de tantos e tantos caminhos!
Vingou-se a estrada, tirando-me a alma.


*  *  *


13 comentários:

  1. Acho que quando a gente consegue pensar no que fez de errado sem tentar arranjar desculpas e justificativas, estamos para lá da metade do caminho.
    Belo texto!

    ResponderExcluir
  2. Sempre é tempo de corrigir os erros desde que tenhamos consciência de que os cometemos. Cada dia é nova chance de acertar pois cada erro propicia uma aprendizagem
    Um ótimo sábado para você
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Difícil caminar en esta vida, se avanza, a golpes y tropiezos , obligados a no mirar atrás , y van quedando dolores y tristezas y también grandes alegrías y buenos amigos que se pierden en ese caminar que obliga sólo a avanzar...tarde reaccionamos que es bueno detenerse para recobrar todo lo bueno que dejamos atrás...
    Muy hermoso poema !!!
    Fuerte abrazo Pedro
    Cristina

    ResponderExcluir
  4. É um prazer lê-lo, Pedro Luso. Mas "Vingou-se a estrada, tirando-me a alma"? A alma é grande e engrandece a caminhada.
    Abraço.

    ResponderExcluir

  5. Pedro, esse teu poema serve para todos nós. Quantas vezes cometemos erros e também somos vítimas! E sobra apenas arrependimentos. E sempre repetimos a mesma coisa: se voltássemos no tempo, faríamos tudo diferente: não cometeríamos os erros, não magoaríamos amigos, relevaríamos ofensas. Porém o tempo é implacável, não nos dá uma segunda oportunidade, nessa vida, não tem ensaio: os anos perdidos não voltam.
    'E vinga-se a estrada, nos tirando a alma'. Lindo!

    Belo poema!
    Beijinho daqui da sala ao lado, rss

    ResponderExcluir
  6. Un coinvolgimento poetico d'anima notevole, in questa bella poesia che, in parte,
    vorrebbe modifcare azioni del passato, per renderle più consone ad attimi di vita...
    Molto bello leggerti Pedro, buona domenica, e un caro saluto,silvia

    ResponderExcluir
  7. Per tutti il cammino è fatto di sofferenza e di passi che conducono dalla parte sbagliata. Ma è la nostra vita che ci conduce avanti verso una meta sconosciuta. Per quanto riesco a comprendere della tua lingua, trovo bellissima la tua poesia. Un abbraccio.

    ResponderExcluir
  8. EXCELENTE REFLEXIÓN.

    ResponderExcluir
  9. La intensidad de tus palabras me inunda

    ResponderExcluir
  10. Boa noite, Pedro,
    todos temos a nossa caminhada e todos cometemos injustiças,
    justificadas ,pois somos humanos. Há o dom do arrependimento, que o amor cobre milhões de pecados ou faltas. Penso que se hoje, nos conscientizarmos dos erros cometidos e nos arrependermos sinceramente já teremos um pouco de paz. Com certeza, sua alma será devolvida pela sua atitude de reconhecimento. Seu poema nos dá a opção de várias leituras.Tenha uma boa noite, juntamente com a garota que vive do outro lado da parede.Abraços!

    ResponderExcluir
  11. A estrada se vinga, tirando a alma, porque amigos foram deixados por ela...
    Muito bom.

    ResponderExcluir
  12. Vingou-se a estrada, tirando-me a alma.
    Gostei muito meu amigo. Os meus parabéns.
    Desejo que se encontre bem.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  13. cuanta nostalgia hay en tus letras de hombre enamorado

    ResponderExcluir

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO