>

20 de fev de 2010

CANÇÃO AMIGA – Carlos Drummond de Andrade





PEDRO LUSO DE CARVALHO

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE fez sua estreia em livro no ano de 1930, com Alguma poesia. Nessa obra, o poeta reuniu trabalhos que havia começado a produzir a partir de 1925. A crítica literária e o público leitor recebeu o livro (Alguma poesia) com forte reação, quer de elogios quer de contrariedade.
Em que pese pudesse ser notado na obra alguns modismos que eram advindos do modernismo, um fato não podia ser negado: ali se via um grande poeta, como poderia ser aquilatado nos livros que se seguiriam a este, como: Brejo das almas, 1934; Sentimento do mundo, 1940; A rosa do povo, 1945; Claro enigma, 1951.
Segue o poema Canção amiga, de carlos drummond de andrade, in antologia poética / carlos drummond de andrade. 11ª ed. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1978, p.132-133:




CANÇÃO AMIGA
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE


Eu preparo uma canção
em que minha mãe se reconheça,
todas as mães se reconheçam,
e que fale como dois olhos.


Caminho por uma rua
que passa por muitos países.
Se não me veem, eu vejo
e saúdo velhos amigos.


Eu distribuo um segredo
como quem ama ou sorri.
No jeito mais natural
dois carinhos se procuram.


Minha vida, nossas vidas
formam um só diamante.
Aprendi novas palavras
e tornei outras mais belas.


Eu preparo uma canção
que faça acordar os homens
e dormir as crianças.





*   *   *





Nenhum comentário:

Postar um comentário

LOGO O SEU COMENTÁRIO SERÁ PUBLICADO.

OBRIGADO PELA VISITA.

PEDRO LUSO